Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Tricorrexis nodosa - O que é?

Santinho!

Compreendo!

 

Vamos lá perceber o que é este palavrão?

 

Quer a minha pele quer o meu cabelo são problemáticos. Para além de sofrer de rosácea no rosto, de dermatite seborreica no couro cabeludo, também sofro de tricorrexis nodosa nos fios do cabelo.

 

A tricorrexis nodosa é uma doença que ocorre como resposta a um trauma físico - utilização de placas de alisamento, por exemplo - ou químico - como tintas e descolorações - originando nódulos esbranquiçados ao longo dos fios do cabelo. Apesar da situação mais comum ser provocada por submetermos os nossos fios a condições extremas, este problema também pode ocorrer devido a um problema genético. Ou seja, geneticamente, podemos ter cabelos demasiado e anormalmente frágeis e o facto de os submetermos a traumas comuns - como o simples escovar do cabelo - pode originar este problema. Quem sofre de dermatite seborreica, eczema de contacto, entre outros problemas que ocorrem no couro cabeludo, tem mais probabilidades de vir a desenvolver esta doença capilar uma vez que o ato de coçar pode também provocar esta fragilidade. Por isso consultar um dermatologista poderá ser necessário se verificarem que sofrem deste problema.

 

 

(imagem retirada daqui)

 

Estes pequenos nódulos são, nada mais nada menos, que uma quebra no cabelo, como podemos verificar na imagem seguinte, e como tal o cabelo fica fraco e quebradiço, aumentando significativamente a queda de cabelo -, que neste caso não ocorre na raiz mas sim no comprimento dos fios - e outros problemas como as pontas duplas, dando um aspeto de cabelo seco e danificado e dando a sensação de que o cabelo não cresce. Na realidade ele cresce na raiz, mas como parte com facilidade, não se chega a notar o crescimento.

 

(imagem retirada daqui)

 

 

Tal como a rosácea, a dermatite seborreica e outros problemas da derme e do couro cabeludo, a tricorrexis nodosa não tem cura. Não há produtos milagrosos nem mezinhas caseiras que voltem a unir os fios quebrados. Ou seja, a grande resolução passa pelo corte dos fios, para que eliminando totalmente os nódulos, os fios possam crescer de modo saudável e ficarem bonitos. No entanto, existem algumas medidas que podemos tomar para atenuar este problema.

                                                                                                                          

Antes de mais, se a agressão é externa, ou seja se este problema não é congénito nem devido a nenhum défice alimentar, devemos afastar o nosso cabelo dessa agressão. Deixar de pintar o cabelo ou pintar com muito menos frequência, deixar de utilizar placas de alisamento e babyliss, e sempre que a sua utilização não possa ser evitada aplicar sempre um protetor térmico e respeitar sempre as temperaturas recomendadas.

 

 

não babyliss.JPG

 

 

O que podemos fazer para não cortarmos radicalmente o cabelo é o chamado corte bordado, que pode ser realizado em salões com uma máquina específica conhecida por Split Ender - uma espécie de prancha de alisamento onde o cabelo entra e onde todas as pontas duplas e fracas são eliminadas.

 

(imagem retirada daqui)

 

Ou então de modo manual, no salão de cabeleireiro ou em casa, onde enrolamos mecha a mecha e com a ajuda de uma tesoura própria de cortar cabelo, cortamos todas as pontas que por estarem danificadas saem do rolinho de cabelo. Aqui basicamente cortamos ponta a ponta, e devemos fazê-lo mensalmente. Se realizado em casa, devemos ter bastante cuidado porque facilmente por um erro cortamos o cabelo a direito e não é o pretendido.

 

(imagem retirada daqui)

 

 

Há ainda quem faça este corte bordado com auxílio de uma vela - mas aqui confesso que já não confiaria - e as pontas partidas são queimadas.

 

(imagem retirada daqui)

 

 

Com este corte bordado, o cabelo fica limpo desses nódulos e podemos verificar que o cabelo fica mais bonito, mais brilhante e ao passarmos os dedos nos fios ainda verificamos que os dedos deslizam mais facilmente sem qualquer problema.

 

Infelizmente quem sofre deste problema, vai sempre ter tendência a ganhar estes nódulos, e ou se corta radicalmente com a fonte de agressão ou então vamos viver toda a vida a tratar do cabelo, como é o meu caso. Para isso é fundamental usarmos bons produtos, quer de hidratação quer de reconstrução capilar, usar protetores térmicos de qualidade e finalizar com séruns para que o cabelo permaneça saudável.

 

Quem é que desse lado sofre deste problema? Alguém com outras dicas?

9 comentários

Comentar post