Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Dr. David e o Dr. Yoshinori- who?

Olá a todos!

 

Aqui continuo eu no meu takeover ao blog!!! :)

E hoje venho acompanhada por dois médicos. O Dr. David e o Dr. Yoshinori.

 

Já ouviram falar do livro de "Cérebro de Farinha" do Dr. David Perlmutter? 

Cerebro-de-Farinha.jpg

É um livro que ajuda a desmistificar alguns dos temas relacionados com a alimentação paleo. Todos achamos (ou achávamos até há pouco tempo) que a moda de retirar o glúten da alimentação, era isso mesmo, uma moda. 

Pois bem, já existem estudos (para quem só com estudos é que vai lá) que dizem o contrário. Nós, seres humanos, ainda não estamos totalmente preparados para processar alguns alimentos, que são considerados recentes e que foram introduzidos na nossa alimentação pela revolução agrícola.

O glúten, o açúcar refinado (o que utilizamos habitualmente) e o trigo, têm um efeito negativo no nosso organismo. Desde flatulência, a doenças mais complexas, são muitos os efeitos destes alimentos.  Afinal, somos o que comemos, certo?

O Dr. David defende que os hidratos de carbono destroem o cérebro, entre outras maleitas que trazem ao ser humano. “O destino do seu cérebro é ditado por aquilo que come todos os dias. As doenças degenerativas são causadas em primeiro lugar por inflamações, que têm origem no consumo de alimentos hipercalóricos, sobretudo os que contêm glúten ou elevado teor de açúcares” defende o mesmo médico no seu livro.

Já o Nobel da Medicina, o Dr. Yoshinori Ohsumi também defende que para além dos bons ingredientes, devemos também praticar a autofagia (jejum).

O que é a autofagia? É o processo natural através do qual as nossas células se reciclam.

E porque é que vos trago estes dois hoje?

Porque no regime alimentar paleo, abolimos o trigo, glúten e açúcar refinado e praticamos a autofagia.

Sem fome! Como?

Ao comermos melhor, com melhores ingredientes, com gorduras naturais e sem estes alimentos que se revelam aditivos (como o glúten e o açúcar), acabamos por estar saciados mais tempo, sem necessidade de comer tantas vezes e sem fome. Um dos lemas do paleo é, comer só quando se tem fome. Se não tem fome, não come.  

Amanhã volto com outro tema fraturante, relacionado com a alimentação paleo.

Continuam aí? Têm algum pedido especial a fazer?