Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Qual o melhor metodo de destralhamento?

consola.jpg

 (via)

 

 - Não vale a pena fazer a revisão da matéria dada, pois não? Vocês vão aos dois primeiros posts, e aplicam o método de triagem a cada uma das divisões...

 

Eu advogo, ao contrário da Marie Kondo, que se deve fazer uma divisão de cada vez. Estou a pensar na minha casa, muito provavelmente... o seu método, Konmari (procurem vídeos no you tube; há por exemplo, este com a Ellen, em que ela ensina a dobrar as peças de roupa, e garanto que é mais fácil de que parece no livro) advoga que se junte TODA a roupa, indo-a buscar a todas as divisões em que esta esteja, faça uma pilha, e escolha tudo. O método que ela usa para decidir se fica ou não com a peça é sensorial: ela encosta a peça ao peito fecha os olhos e se esta lhe transmitir alegria, fica, se não, lixo ou reciclagem. Antes disso ainda agradece à peça (coisa própria da cultura japonesa, que compreendo mas nem vale a pena explicar). 

 

Isso do escolher toda a roupa de uma assentada parece-me uma tarefa que consumiria imeeeenso tempo, e convém não nos esgotarmos, senão pode muito bem acontecer que a meio, devido ao cansaço e stress que a coisa provoca,  comecemos a escolher à parva e acabemos por desistir e não destralhar mais nada. Isto se tiverem um feitio como o meu.

 

Portanto, como dizia, acho a forma como ela distribui a ordem do destralhamento, e que pode ler nos seus livros,  que estão publicados em português, Arrume a sua casa, arrume a sua vida e Alegria (o primeiro é mais abrangente, o segundo mais prático), eficaz, mas defendo um ataque mais suave, uma divisão por sua vez. Sim, tenho noção que isso vai fazer que provavelmente no final tenhamos de rever o que já destralhámos, porque haverão sempre mais objetos a surgir, mas acho que passar a pente fino a primeira seleção uma segunda ou terceira vez, só melhora o resultado final. 

 

quarto.jpg

(via)

 

Depois temos o famoso metodo Flylady: destralhar 15 minutos de cada vez, de timer em punho, e a regra incontornável de deixar o lava-loiças incólume antes de se deitar... se não tem muito tempo livre, pode ser a solução para manter a casa mais ou menos sob controle, mas acredite que sem um mergulho no caos, 15 minutos de manhã e outros à noite vão parecer como pagar um cartão de crédito pelo o valor mínimo: a ver, nunca fica pago... mas depois de destralhar dará jeito para manter a casa sob controle. 

 

E depois há inúmeros blogues que dão ideias de como destralhar, aprimorar, poupar.... eu gosto do Living well spending less, da Ruth Soukup, cuja tradução do livro Unstuffed, decluttering your home, mind and soul chegou a Portugal em Agosto do ano passado com o nome Organize e simplifique a casa, a mente, a alma.

Esta autora faz uma pergunta que acho pertinente: quem é que traz a tralha para casa? Que tipo de tralha tem? Ela fala da tralha (que comprou durante anos), para organizar tralha - soa familiar?

Como ela, eu chego à conclusão que sou eu. Sou eu que faço as compras para a casa - todas. E já de um ano a esta parte que antes de comprar o que quer que seja, penso "onde é que vou guardar? Faz-me falta? O que é que posso deitar fora para adicionar este item às minhas coisas?" E se a resposta for positiva, muitas vezes ainda lhe dou de poucos dias a uma semana de "banho maria" - se ao fim desse tempo ainda achar que vale a pena, avanço.

 

Ainda assim, volta não volta levo as mãos à cabeça... por isso, acho que a solução é mesmo a que ela passou a usar: fugir das lojas. Levar lista e cingir-se a ela.

 

sala.jpg

(via)

 

De qualquer forma, ter uma casa destralhada, e que se mantenha assim, é um trabalho constante - apesar de acreditar que vamos incorporando hábitos (este artigo sobre o hábito merece uma vista de olhos), que acabam por se tornar automáticos. Por isso, antes de se atirar a uma divisão - o quarto ou outra) e mergulhar numa pilha de roupa, será boa ideia pensar no porquê.

 

 

Porque é que quer uma casa destralhada?

 

Sente-se, feche os olhos e imagine a sua casa como gostaria que esta estivesse. O que faria? Receberia mais vezes os seus amigos? Imagine a alegria que isso lhe traria. Iria sentir-se mais relaxada no quarto com este mais vazio, e fácil de manter limpo e arrumado? Imagine-o e sinta essa paz e tranquilidade... 

 

Agora abra os olhos e se necessário faça uma lista dos prós e contras - tenha em consideração que esta é uma tarefa que lhe vai consumir tempo e energia - mas que, segundo a minha pessoa, vale a pena. Mas tem que ser VOCÊ a decidir se quer iniciar essa jornada.

 

Quer? A sério?

 

Então vamos juntas.

 

Abril vai ser o mês do destralhamento aqui em casa, e vou colocar fotos e relatos do processo no meu blogue. Se aceita o desafio, vá passando por lá, inspire-se e console-se: comparada com a minha confusão, a sua tralha provavelmente vai parecer bem menos caótica...

 

Espero-o por lá...

 

Aqui neste canto, a  atualização vai continuar, com um novo tema e um novo autor, e daqui a uns tempos, voltarei. 

 

Tenham uma excelente Pascoa e até um dia destes. Aqui ou no meu espaço

 

Leia também:

 

dia 1 (março 2018).JPGdia 2 (março 2018).JPG

dia 3 (março 2018).JPG

 

9 comentários

Comentar post