Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Planeamento - como usar o bullet journal

Já estamos quase no início de Junho e, muito provavelmente, já esquecemos algumas das nossas resoluções de ano novo. Ora, esta é uma altura tão boa como outra qualquer para fazermos uma actualização aos nossos objectivos de 2018.

 

Há algumas semanas falou-se aqui no blogue em destralhar a casa (e a vida!). Agora falaremos em planeamento e em melhorar a produtividade.

 

Um dos meus métodos de planeamento preferidos é o bullet journal (Bujo como abreviatura), ou em bom português, agenda em pontos.

 

Este é um método de organização adaptável às necessidades de cada um e pode ser usado para as listas de tarefas, para a agenda, para o diário – na verdade, para o que se quiser. Foi criado por Ryder Carrol e, caso se sintam confortáveis a ler em inglês, encontram no site toda a informação necessária.

 

Provavelmente já ouviram falar do termo, que é cada vez mais popular, e viram muitas fotos de bujos bonitos e artísticos no Instagram, mas talvez precisamente por isso se sintam um pouco perdidos sobre como começar.

 

Na verdade, apenas precisam de um caderno simples e de uma caneta. Sim, podem usar um caderno melhor, com uma capa mais bonita e folhas com maior espessura, e usar marcadores, aguarelas ou autocolantes, mas isso pode ficar para mais tarde.

 

Como primeiro passo, começamos pelos essenciais:

 

  • Tópicos
  • Números de página
  • Pontos
  • Legenda

 

Tópicos

Um tópico é somente o título da página – pode ser a vista do mês, da semana ou do dia. Dessa maneira, sabe-se logo a que se refere a página.

 

Future log – Visão do ano

Ao criar-se o caderno, pode desde logo listar-se os eventos e tarefas que já sabe que terá nesse ano: aniversários, pagamento de impostos, alguma viagem ou conferência.

 

Monthly log – Visão do mês

O calendário mensal ajuda a ter uma visão geral de cada mês salientando os eventos mais importantes (feriados, aniversários) e tarefas (renovar passaporte ou ir ao dentista).

 

Daily log – Visão do dia

No final da semana pode começar-se a planear a semana seguinte e incluir as tarefas e eventos em cada um dos dias.

Idealmente, a lista será riscada ao longo do dia sendo que de manhã ou à noite se analisa o que ficou feito e o que terá de ser remarcado.

 

Os tópicos podem ser também colecções como os livros que lemos naquele ano, filmes que queremos ver, lista de compras,… Uma colecção pode ser o que quisermos e é nisto que o bullet journal difere de outros métodos – tanto pode ser uma agenda como um diário.

  

Números de página

Cada página será numerada, o que facilitará a navegação pelo caderno já que no início começamos com um índice (com os tópicos e números de página). O índice poderá conter, por exemplo, as 52 semanas do ano e uma colecção dos filmes/séries a ver.

 

Pontos

Os pontos incluem tarefas, eventos, lembretes/notas. Idealmente estes pontos são curtos, por exemplo,

  • Ir buscar a roupa à lavandaria
  • Pagar seguro

Desta maneira, sabemos exactamente o que temos de fazer ou o queremos lembrar.

 

Legenda

Este é, para mim, um dos pontos principais, pois com esta legenda é mais fácil perceber a acção requerida para cada um dos pontos. No site oficial do Bullet Journal é listada a legenda oficial, mas acho que esta deverá ser adaptada às necessidades de cada um. A que eu uso, como exemplo, é esta:

  • X Tarefas completadas
  • > Tarefas adiadas
  • < Tarefas antecipadas
  • - Notas

 

Espero que esta tenha sido uma introdução fácil a este método. Nos próximos dias falarei mais sobre bullet journal e outros métodos de planeamento.

 

5 comentários

Comentar post