Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Como surgiu o Dia de São Valentim?

(Imagem retirada daqui)

 

Hoje, dia 14 de Fevereiro, é por muitos considerado o dia mais romântico do ano. Por esta altura - provavelmente, muitos até no próprio dia - há uma desmedida corrida às lojas com artigos fofinhos. Ele é peluches, ele é corações, ele é canequinhas com imagens vermelhas, ele é bombons e flores.

 

Para muitos uma grande pirosice e apenas mais um dia comercial para incitar ao consumismo, para outros a desculpa perfeita para um jantar à luz de velas e uma facadinha na dieta. E sejamos sinceros, todas as desculpas são boas para dar uma facadinha na dieta.

 

Mas... E como é que surgiu o Dia de São Valentim, ou o Dia dos Namorados, como também é conhecido?

 

A história remonta ao século III, muito antes dos corações vermelhos e dos certificados de melhor namorado/a do mundo. Diz-se que na Roma Antiga, apesar do imperador Cláudio II, proibir o casamento - por achar que os homens eram mais fortes e mais concentrados se fossem solteiros - um bispo de nome Valentim continuou a realizar casamentos, em segredo. Assim que descoberto, o Bispo Valentim foi preso e condenado à pena de morte, tendo sido decapitado no dia 14 de Fevereiro. Durante o tempo que esteve preso, Valentim, tido como o símbolo do amor e da família para os jovens, por ter arriscado a vida em nome do amor, recebeu várias cartas e flores de jovens com mensagens de esperança e de amor.

 

Entre várias cartas, estava a filha cega de um dos carcereiros, de seu nome Astérias - faz-vos sentido: Astérias -> artérias -> coração -> amor, ...? - por quem se apaixonou, e que com a ajuda do pai a conheceu. O amor por Valentim curou milagrosamente a cegueira da jovem - nem sei porque dizem que o amor é cego! - e durante algum tempo trocaram cartas de amor apaixonadas que o bispo assinava como "de seu Valentim", expressão que ainda hoje é usada quer na língua portuguesa quer na língua inglesa - "Be My Valentine". Assim surgiu a celebração do Dia de São Valentim, e durante vários séculos a celebração ocorreu de diversas formas, seja para celebrar o amor, seja para celebrar a fertilidade da terra e da mulher. Na idade média, inclusive, o dia 14 de Fevereiro era apontado como o dia de início de acasalamento dos pássaros.

 

A celebração do Dia de São Valentim, como o conhecemos nos dias de hoje, remonta uma época mais recente, quando em 1840 nos Estados Unidos da América a artista Esther Howland ter criado e vendido uma elevada quantidade de postais alusivos ao Dia dos Namorados, implementando a tradição de se enviar postais românticos neste dia. No século XX já esse comportamento se tinha difundido por todo o mundo.

 

 

Curiosidades do Dia dos Namorados:

  • Dúvidas acerca da verdadeira existência de São Valentim, levou a que a partir de 1969 a igreja católica, deixasse de celebrar este dia.

  • No Brasil, o Dia dos Namorados celebra-se na véspera do Santo António, conhecido por ser casamenteiro, e por isso é no dia 12 de Junho e não no dia 14 de Fevereiro. A alteração deve-se a uma questão puramente comercial.

  • Anualmente em Verona, Itália, neste dia, milhares de cartas são endereçadas à Julieta de Romeu e Julieta de Shakespeare.

  • No Japão, o Dia de São Valentim é celebrado por forma a agradecer aos pais a amigos e não aos companheiros.

 

 

Seja como for, todos os dias são dias para dizer aos outros - família, amigos, cães, gatos, peixinhos, ... - que lhes queremos bem e que são importantes. Por isso aproveitem este dia para uma vez mais o demonstrarem. E se vocês são dos que acham que é apenas mais uma desculpa para gastar dinheiro, um beijo, uma chamada a meio do dia ou uma curta dedicatória na almofada, é grátis. Fica a sugestão.

 

Já disseram "amo-te", hoje?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 18.02.2017 17:19

    Ainda bem! Obrigada!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.