Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Aliteração

 

Hoje, vinha a pensar no que escrever, por vários motivos, o tempo tem sido escasso e não consegui preparar com antecedência a minha publicação, então a Rádio Comercial na Mixórdia de temáticas referiu uma aliteração "caspa no quispo" achei engraçado e cá vai.

 

a·li·te·ra·ção a·li·te·ra·ção
(francês allitération)

substantivo feminino

Repetição das mesmas letras, sílabas ou sons numa frase (ex.: passo a passo se anda espaço).


"aliteraçao", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/DLPO/aliteraçao [consultado em 03-03-2015].

 

Por produzir sons diferenciados e bonitos é bastante utilizada em poesias, especialmente pelos poetas simbolistas, mas isso não torna impossível ver esta figura de linguagem também em prosas. A aliteração se for usada correctamente, pode contribuir para a adição de musicalidade ao texto, aliando um bom conteúdo com a musicalidade criam-se textos lindos.

 

Exemplos de Aliteração:

 

Em horas inda louras, lindas

Clorindas e Belindas, brandas

Brincam nos tempos das Berlindas

As vindas vendo das varandas.

(Fernando Pessoa).

 

Neste trecho de Fernando Pessoa não estamos em frente a uma aliteração, mas a quatro aliterações, são elas: aliteração do L; aliteração do D; aliteração do B e aliteração do V. O acumular de aliterações criou uma musicalidade acentuada, porém, a aliteração é normalmente um recurso utilizado para destacar palavras dentro do texto, acentuando seus significados.

 

“(…) Vozes veladas, veludosas vozes, / Volúpias dos violões, vozes veladas / Vagam nos velhos vórtices velozes / Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.”

(fragmento de Violões que choram. Cruz e Souza).

 

Cruz e Souza é referência no uso desta figura de linguagem, esta era uma característica marcante do simbolismo. Esta figura de linguagem tem um efeito muito marcante em poesias, músicas e textos. Sua função é acentuar de alguma forma sentidos incontidos no texto através de palavras, seria uma forma de sublinhar estas palavras dentro do contexto geral.

 

 Que a brisa do Brasil beija e balança”,Castro Alves, O Navio Negreiro

 

Um exemplo bem conhecido de aliteração são os trava-línguas:

 

Maria-Mole é molenga, se não é molenga,
Não é Maria-Mole. É coisa malemolente,
Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.

 

O rato roeu  a roupa do  rei  de Roma.  ou O rato roeu a rolha do garrafão do rei da Rússia.

 

O tempo perguntou ao tempo

quanto tempo o tempo tem.

O tempo respondeu ao tempo

que o tempo tem tanto tempo

quanto tempo o tempo tem.

 

O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar.

 

Três tigres tristes para três pratos de trigo. Três pratos de trigo para três tigres tristes.

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.