Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Empresas administração condomínio e e-fatura

A propósito do IRS, E-Fatura e Condomínio, foi-nos colocada a questão se as empresas administradoras de condomínio não declaram a sua actividade. 

Claro que sim (ou, pelo menos, as que são sérias e credíveis), as empresas administradoras declaram a sua actividade, pagam impostos e emitem facturas. Mas essas facturas são emitidas em nome do condomínio que administram e não em nome dos condóminos que detêm as fracções.

Essas facturas servem de suporte ao pagamento dessa despesa por parte do condominio.

coisas feitas de corpo humano

quarta feira é dia de aprender parvoeiras neste sítio do saber. assim sendo, e como o calendário não engana, hoje estamos aqui todos reunidos para saber algo muito interessante: nada mais nada menos do que o uso do corpo humano em determinados objetos.

confusos?

isso já passa.

assegurem-se só que estão de estomago tranquilo e de mente aberta. 

 

coisas feitas com pedaços de corpo humano

 

1. ossuário de sedlec

situado na república checa trata-se de uma pequena capela católica alvo de grande procura por parte dos turistas pois que na sua decoração tem, rufem os tambores, ossos humanos! ah pois! muitos ossinhos de mais de quarenta mil pessoas. não é bonito?

 

2. cordofone-lira depenados

toda a gente gosta do som de um violino. ou de uma guitarra portuguesa.

e se for disto?

human-skull-lyre-instrument.jpg

isto, na verdade, trata-se de uma lira feita com crânio humano, chifres de antílope, vísceras, pele e cabelo humanos. diz-se que  é do século XIX, originário da áfrica central e acredita-se que foi criado para impressionar europeus e conseguir produtos em troca do mesmo. 

lindissima!

 

3. self - a obra de sangue

e que tal um auto-retrato em escultura? banal, não é?

não!

não quando se trata de Marc Quinn. é que este senhor decidiu usar nos seus auto-retratos um material diferente: o seu próprio sangue. para isso, retira 4,5 litros de sangue, que vão das suas veias directos para o congelador, para adquirir a consistência necessária.

a sangria não é feita de uma vez e a quantidade necessária é extraída ao longo de cinco meses, processo que repete a cada cinco anos.

olha como fica girissimo, aqui!

0,,69558188,00.jpg

à direita o senhor era mais jovem e por isso a cor mais escura: está mais podre. a sério! quanto mais os anos passam mais o material apodrece e mais escuro fica. 

estou fascinada.

 

na próxima quarta temos mais disto!

até la!

 

Querida mãe de uma criança aos gritos no supermercado

O texto original foi escrito Por Stuffmomsay e acho que todas já nos deparamos com mães nesta situação ou fomos as próprias mães que, cheias de vergonha de bater em público nos nossos filhos, agarramos neles ao colo e deixamos tudo para trás:

 

birras.jpg

 

Querida mãe da criança aos gritos no super-mercado:

Eu sei que estás envergonhada. Consigo ver nos teus olhos o desespero ao tentares levantar o teu filho histérico do chão. Estás toda encarnada, e vejo que prendes as lágrimas nos olhos para não correrem cara abaixo.

Tens umas calças elásticas pretas e uma t-shirt, e tal como eu, o cabelo com um ar de quem não vê pente há dias, embora o tenhas lavado e arranjado esta manhã. Eu sei que me viste a olhar para ti. Mas quero que saibas uma coisa: eu não te estava a julgar!

Eu não estou a pensar que deverias ter agido de outra forma, ou teres sido mais ou menos qualquer coisa. Eu não me estava a questionar porque é que trazes uma criança para o super-mercado, porque sei que não deves ter sítio melhor para a deixares. Nem me estou a questionar porque é que não consegues controlar o teu filho. As crianças não são robots, são pessoas livres que, de vez em quando, também lhes salta a tampa, e por vezes em público.

Nem sequer estou a perguntar porque é que não és um mestre Jedi, que usa o poder da força para acabar de vez com essa birra. Não estou a perguntar porque é que o teu filho não te respeita ou não tem medo suficiente de ti para se calar no minuto que o mandaste calar, porque sei que não és nenhum “Putin”.

Queres saber o que é que eu estou a pensar enquanto olho para vocês?

Eu estou a pensar em quantas horas de sono terás dormido a noite passada. Aliás, quantas horas de sono terás dormido nos últimos dois anos.

Eu queria saber se, tal como o meu, o teu filho ainda acorda todas as noites a chamar, apesar de já ter tentado de tudo! Eu queria saber se o teu filho também acorda com as galinhas, a pedir para ver televisão e para tomar o pequenos almoço (que acabo por ser eu a comer porque não aguento ver mais comida desperdiçada)

Eu tento adivinhar quando terá sido a última vez que fizeste uma refeição completa sem teres um par de mãos em miniatura a tirar-te o prato ou uma criança ao colo. Provavelmente foi há muito tempo. Será que o teu pequeno almoço, tal como o meu, foi o resto das torradas dos miúdos e meia chávena de café? A outra metade estava fria, puseste a aquecer no micro-ondas e nunca mais te lembraste dela? Pois, eu também…

Será que ficas tão animada simplesmente por sair de casa, mesmo que isso signifique que o teu filho te vai pedir para comprar o corredor completo de brinquedos, vai descalçar os sapatos no carro, pedir para fazer xixi 200 vezes e passar metade do tempo a chorar enfiado no carrinho do supermercado?

Enquanto tentas pegar no teu filho aos gritos, e pergunto-me se será a sua hora da sesta, e tal como eu, tentas fazer tudo o que precisas a correr para chegar a casa e pô-lo a dormir. E que anseias que não adormeça no caminho (claro que vai adormecer!) , e assim, em vez de teres uma tranquila hora de silêncio, vais ter uma tarde infernal de choro, drama, gritos, mais café à temperatura ambiente, isto tudo enquanto imaginas que a qualquer momento vais passar para uma bebida mais forte!

Gostava de saber se estarás tão surpresa como eu com o quão difícil é a maternidade, mas no entanto não mudarias nada!
Gostava de saber se amas os teus filhos mais do que pode ser descrito em palavras, e repetias tudo outra vez sem pestanejar. Menos a parte das birras!

Gostava de te perguntar se estás bem. Já levantaste o teu filho do chão e vais-te embora deixando o carrinho cheio de compras para trás. “I’ve been there!” Espero que os teus dias melhorem!

Acontece a qualquer uma. Basta ser mãe.

 

Fonte: aqui 

O Morango

 

inominável 3 2016-03-12 047.JPG

 

Chegámos à Primavera, apesar do tempo dizer exatamente o contrário, e nesta estação apetecem mesmo Morangos. Os dias mais quentes estão a chegar e com eles chega também a vontade de refeições mais leves e frescas com muita água e muita fruta. Sem sombra de dúvida que os morangos são a fruta mais tentadora e a mais apreciada desta época além de que, desde sempre, é conhecido como o fruto da paixão.

É um fruto muito aromático, doce e refrescante e o pico da sua produção é o mês de abril. Tem um baixo valor calórico ideal para quem está de dieta, pois tem 29Kcal por 100 gr. Comparado com outros frutos, o morango tem um teor elevado de antioxidantes (vitamina A, vitamina C e flavonoides), vitamina B (vitamina B3 e ácido fólico) e minerais (cálcio, potássio, magnésio e ferro). Assim, o morango é um fruto que contribui para o fortalecimento dos ossos, do cabelo e da pele e evita a retenção de líquidos.

São uma das frutas mais utilizadas em receitas podendo ser servidos de mil e uma maneiras (ao natural, em sumos, batidos, sobremesas, bolos, tartes, gelados, mousses, compotas, etc.)

 

Benefícios do morango:

- combate a hipertensão arterial;

- é ideal para as pessoas que sofrem de ácido úrico uma vez que possui ácido salicílico;

- ajuda a regular os níveis de colesterol no sangue;

- é indicado para as pessoas que estão a lutar contra o peso uma vez que é um fruto indicado para a elaboração de sobremesas pouco calóricas;

- por conter diversos minerais é utilizado no combate e na convalescença de doenças degenerativas;

- é ótimo para auxiliar na eliminação de pedra nos rins;

- é um ótimo purificador do organismo e por isso auxilia no tratamento de doenças como a artrite, a gota e o reumatismo;

- aumenta a resistência a infeções;

- devido aos antioxidantes previne as doenças cardiovasculares;

- tem um efeito diurético;

- auxilia no combate à anemia e à fadiga devido ao teor de ferro que possui.

 

Se quiserem algumas receitas com este maravilhoso fruto, passem por aqui:

 

http://revistainominavel.blogs.sapo.pt/inominavel-no-3-31249

Como poupar na conta do supermercado

lista de compras.jpg

 

 

Muitas vezes em conversas com colegas e amigas percebo que gasto bem menos do que a maioria delas em compras de supermercado, muitas delas perguntam-me como consigo e eu explico, dão-me desculpas esfarrapadas ao género das desculpas que eu dou para não emagrecer, mas a verdade é que poupar não é assim tão trabalhoso.

Poupar no supermercado não tem de ser uma complicação, não tem de dar imenso trabalho, eu não tenho tempo para uma organização detalhada, mas com 4 truques básicos consigo poupar imenso dinheiro, o suficiente para fazer umas férias. Não acreditam? Continuem a ler.

 

1# Truque – Diversificar para poupar

- Não comprem tudo no mesmo local, a menos que tenham de fazer grandes deslocações para realizar as compras, eu uso as viagens do trabalho para casa para realizar as compras, assim poupo dinheiro no combustível.

- Organizem as compras semanalmente, é mais fácil para acompanhar as promoções que são semanais e facilita na compra dos produtos frescos.

 

2# Truque - Fazer dois tipos de lista de compras

 

Lista de compras essencial

Esta lista deve conter dois tipos de produtos, os produtos frescos e os de necessidade imediata.

1 Passo - listar todos os produtos, eu uso uma folha de Excel, mas podem usar um bloco de notas físico ou virtual, apontam todos os produtos frescos que necessitam para a semana e os produtos em falta com necessidade urgente.

2 Passo – Abrir os folhetos dos supermercados que frequentam e verificar se algum desses produtos está em promoção, apontar o nome do local a comprar à frente de cada produto.

 

Lista de compras não essenciais - Saber o que se tem na dispensa

1 Passo – Façam uma lista com tudo o que acabou ou está com previsão de acabar nos próximos dias, mas que sabem não constituírem uma necessidade imediata.

2 Passo - Façam uma lista das coisas que precisam sempre em contínuo, produtos não perecíveis ou com validades longas, selecionem as vossas marcas favoritas para cada produto ou tipo de produto e tenham isso sempre presente, em diversas coisas terão mais do que uma opção tenham isso em consideração. Para a maioria das pessoas bastará recordar, já que sabemos o que gostamos.

3 Passo - Passem os olhos pela dispensa e pelos armários e façam uma lista das quantidades disponíveis desses produtos e tentem estimar para quanto tempo darão.

4 Passo - Abram novamente os mesmos folhetos dos supermercados e procurem esses produtos nas promoções:

- O produto está em promoção e a quantidade que têm é reduzida, apontem para comprar.

- O produto está em promoção, mas a promoção não é de 50% e ainda têm para algum tempo não comprem.

- O produto não se encontra em promoção não comprem (se não se encontra na lista do ponto 1 não é urgente).

No final terão a vossa lista de bens não essenciais a comprar.

Este procedimento de verificar o que está em promoção e está a terminar a partir da terceira ou quarta vez passa a ser automático, confiem em mim o nosso cérebro é uma coisa maravilhosa e fixa estes procedimentos.

 

3# Truque – Outros descontos e cupões

Já têm as vossas listas, o próximo passo é decidir onde comprar o que não se encontra em promoção e verificar se existem promoções adicionais.

Se tiverem revistas com cupões, talões de desconto, verifiquem se os podem combinar com alguma das promoções.

Verifiquem também os vossos talões de descontos dos supermercados, por exemplo, se for indiferente comprar em qualquer supermercado optem por comprar no Continente se tiverem um cupão de 10% adicional ou no Pingo Doce se quiserem atingir o desconto em gasóleo.

Cupões das marcas costumam ter uma validade superior por isso não os usem logo, guardem o desconto especialmente se for em percentagem para quando o produto estiver em desconto no supermercado, acumulem promoções e pelo mesmo valor comprem mais quantidade maximizando o desconto.

 

4# Truque – Orçamento controlado mas flexível

Quando falo destes truques é comum ouvir uma destas duas desculpas:

 

A - Não tenho dinheiro para comprar produtos para stock

O primeiro passo para poupar dinheiro é saber onde o gastamos, e por isso acho muito bem que as pessoas definam um orçamento para as compras de supermercado, mas esse orçamento deverá ser flexível:

- Para conseguir comportar uma despesa imprevista

- Porque não se deve gastar só porque está disponível nesse mês

Mas se mesmo assim, têm o orçamento muito apertado para comprarem produtos para stock, comecem por reduzir o orçamento mensal ou semanal pouco a pouco, até conseguirem colocar de lado por exemplo 50€, demorem o tempo necessário, mas coloquem esse valor de lado.

A partir daí com esse valor extra conseguem facilmente comprar produtos que não necessitam no imediato mas que irão necessitar no futuro. Lembrem-se que se usarem esses 50€ para comprarem produtos a 50% de desconto estarão a comprar produtos no valor de 100€ o que ainda é significativo.

 

B - Com as promoções compramos mais do que precisamos

Isso só acontece se não fizerem listas, se comprarem apenas o que já costumam comprar, não irão comprar mais só porque está em promoção.

O que acontecerá com o tempo é que comprarão a maioria das coisas com desconto, serão raras as coisas que comprarão ao preço normal.

 

Conclusão:

Se usarem estes 4 truques conseguirão reduzir substancialmente o valor médio das vossas compras, eu estimo que poupo cerca de 1/3 do valor que deveria gastar, ou seja, se gastarem 300€/mês em supermercado passarão a gastar 200€, uns meses é provável que gastem 250€ mas noutros gastarão apenas 150€ e a média andará nos 200€.

100€ por mês durante 12 meses são 1200€, dá ou não dá para fazer umas férias?

 

Na próxima semana dicas adicionais para pouparem nas compras do supermercado.

Boas compras e boa semana.

'O meu filho precisa de ir à Terapia da Fala?'

(Imagem retirada daqui)

 

    Uma das perguntas com que me deparo com maior frequência é sobre o quando uma criança deverá ir ver o Terapeuta da Fala. Às vezes basta os pais dizerem-me os que os preocupa e a idade da criança para saber o que me espera, no entanto, aconselho sempre uma avaliação apenas para o despiste e para deixar os pais mais tranquilos. Foram muitas as avaliações que fiz apenas para consciência dos pais, pois as queixas vinham-me parar aos ouvidos e a palavra 'normal' colava-se às características que os pais me apresentavam. Perguntas como 'é normal a minha filha aos 5 anos não falar muito?', 'o meu filho de 4 anos não diz o L nas palavras, estou preocupada!', 'sabe, ele fala desde os 2 anos e agora com 4 gagueja, que faço?' ou até 'tem 2 anos e não diz nadinha!', são bastante frequentes. Os pais que me conhecem apanham-me na rua e perguntam-se se acho normal, e caso seja ou não, respondo sempre a necessidade de fazer uma avaliação e (o mais importante) lembrar-lhes que cada criança tem um ritmo de aprendizagem próprio.

      Hoje em dia os pais já estão mais alertados (pelo menos alguns) para as capacidades de aprendizagem dos filhos, ainda assim, o conceito de normalidade preocupa-os com o receio de que as suas crianças estejam atrasadas em relação aos outros. O que acho que falha é na transmissão de informação para os pais do que é normal em cada idade, dando sempre uma margem de alguns meses, eu faço questão de apresentar tabelas e livros com provas do que é normal aos pais dos meus meninos. É a apresentação da 'normalidade' que os deixa mais tranquilos. Por isso, antes de mais, em casos de dúvidas é só perguntar.

       Contudo, hoje apresento-vos alguns aspectos que deverão ser tidos em conta ao longo do desenvolvimento da criança que podem dar um alerta para a necessidade de procurar um Terapeuta da Fala.

1.png

2.png

3.png

4.png

 

    Espero ter conseguido tirar algumas das vossas dúvidas, ainda assim, se persistirem é só perguntarem!

IRS, e-fatura e condomínio

São duas as dúvidas principais relacionadas com os recibos emitidos pelas Administrações de Condomínio relativo às quotas pagas:

 

1. Sendo o condomínio uma entidade equiparada a pessoa colectiva, não é sujeito passivo de IVA logo não tem de emitir factura. Pela mesma razão estes recibos não constam no e-fatura.

 

2. As despesas de condomínio apenas são dedutíveis no IRS nos casos em que o apartamento esteja arrendado (ou seja, no anexo F do modelo 3).

o ditador com um bola apenas!

como toda a gente sabe escrevo neste espaço sobre coisas bizarras, engraçadas, curiosidades e afins. o objectivo é um pouco de cultura geral (da parva) com sorrisos à mistura e interacção com quem lê. hoje deixo ficar algumas curiosidades estranhas sobre alguém muitíssimo conhecido no mundo deixando no ar a pergunta de:

 

QUEM É, QUEM É?

 

1. apesar de acharem que não tinha coração, o homem apaixonou-se pela sua sobrinha, com tal intensidade que mal a deixava sair de casa. a moça acabou por se suicidar num prenúncio do futuro. é que a seguinte, a outra grande paixão, suicidou-se juntamente com ele (dizem) quando se sentiram encurralados. 

 

2. o homem cometeu um genocídio mas nem por isso era amargo. dizem as más línguas que era altamente viciado em chocolate chegando a comer um quilo (leram bem, um quilo) de chocolate por dia. caramba! não morreu de diabetes mas bem que podia. para além disso adorava drogas e experimentava tudo o que pusesse a mão. comenta-se que num único dia chegou a "provar" oitenta substâncias diferentes, incluindo metanfetaminas. o engraçado é que abominava tabaco. já devia saber do aumento do preço do dito, só pode.

 

3. em criança o seu sonho era ser padre. não seguiu nada disso e decidiu antes ser pintor, aos dezasseis anos. acabou por achar que a pintura era chata (não teve relevância alguma para isso o facto de ter reprovado duas vezes na tentativa de entrar na escola de belas artes em viena) e desistiu. lindo serviço senhores lá dessa escola. hoje podíamos ter outras obras de arte que não montes de escalpes, dentes e ossos espalhados. 

 

4. apesar de se ter suicidado tentaram, antes disso, mata-lo quarenta e duas vezes. quarenta e duas vezes é dose. também se diz que ele não morreu por suicídio (que foi um sósia quem morreu no lugar dele) pois que fugiu acabando por se finar anos depois em virtude de uma doença qualquer.

ah! e por falar em mortes, comenta-se que o senhor matou a cadela que adorava porque queria experimentar cianeto achando que aquilo não funcionava... e que quando o pobre animal bateu literalmente as quatro patas ficou furiosíssimo por a desgraçada ter morrido. havia de facto ali qualquer coisa que não batia bem!

 

5. outra curiosidade é que o senhor tinha apenas... um testículo! muito bem! um homem tão baixo, tão lingrinhas e com apenas um tomate consegue lixar o mundo todo como se tivesse dois metros e duas bolas das pesadas. se calhar foi daqui que surgiu aquela coisa de "os homens não se medem aos palmos... nem pelas bolas!"

 

6. por fim, o senhor adorava a disney. desenhava histórias com as personagens dos contos de fadas e até se safava bem. perdeu-se um pintor mas ganhou-se um ditador! olha, rima!

 

Disney_Hitler-1.jpg

já sabem quem é?

 

 

Como ver mais estatísticas do meu blog?

Depois de ter revelado que tinha chegado ao meu blog alguém com uma pesquisa muito singular. mostrando um pouca da lista que estava a consultar, alguns quiseram saber onde é que eu ia buscar aquela informação tão detalhada.

Ora bem, a maior parte das pessoas tem blog no Sapo, no Blogger ou Wordpress e tem acesso a algumas estatísticas básicas. Mas o nosso amigo Google pode ajudar-nos a obter muito mais informação sobre o nosso blog: o que procura quem nos visita, a que hora do dia chega mais gente ao blog, se vêm do computador ou de um tablet ou telemóvel, que páginas estão a ver em tempo real ou o que escrevem no Google que as faz chegar cá e outras mil e trezentas coisas (assim por alto). Quanto mais à vontade estiverem com a plataforma, mais poderão descobrir sobre o vosso blog, quem chega e como o utiliza e dessa forma tomar ações que o façam crescer ainda mais. 

 

Google Analytics - Como Comear

 

De uma forma bastante simples e resumida, eis o que têm de fazer:

1. Inscrição gratuita no Google Analytics com qualquer conta de email aqui.

2. Criar uma conta Google Analytics para o vosso Blog seguindo os passos de Criar Conta com alguns dados básicos como o nome e URL do blog

3. Colocar o bocadinho de código que o Google vos vai dar no meio do código do vosso blog, de acordo com as instruções da página. No caso do Sapo, colam o código num dos componentes em Template > Layout > Adicionar Componente (copiam para lá o código e) > Guardar

 

O Google demora apenas umas horas para fazer a primeira verificação e a partir desse momento têm estatísticas em tempo real, com toda a informação interligada. Por exemplo, podem ver qual o nº de pessoas que chega ao blog em qualquer período de tempo a partir do motor de pesquisa do próprio Google no relatório Aquisição > Todo o Tráfego > Canais. Os resultados aí indicados como Pesquisa Orgânica são essas pessoas. E, se clicarem nessa linha, ficam a saber que palavras chave usaram (notem que apenas há dados das pessoas que permitem essa recolha de informação pelo browser).

 

Como nem tudo é perfeito também há coisas que não funcionam tão bem. Por exemplo, todos os blogs do Sapo têm domínio sapo.pt e o Google acha que é tudo a mesma coisa, e confunde-os nas estatísticas. Mas OK, dá para ver outras coisas e não dispenso na mesma as estatísticas do Sapinho para complementar a informação. 
Depois é um questão de explorarem, mas notem que o Google além de disponibilizar esta plataforma gratuitamente, ainda é um fofo e disponibiliza tutoriais que vos podem ensinar e esclarecer rapidamente. Podem consultá-los aqui.

Se o assunto vos interessar de vez em quando também posso deixar aqui umas dicas mais específicas acerca dos relatórios que uso mais frequentemente e de algumas funções básicas como mudar o período de visualização dos dados, cruzar dimensões dos mesmos ou criar e medir objetivos. 

Que as estatísticas estejam convosco!

 

A vida sexual após a Maternidade

FAMILIA-MANOS-UNIDAD1-e1393552911434.jpg

 

Após o nascimento do primeiro filho a vida sexual de um casal é completamente abalada. Não apenas pela entrada de um novo membro em casa como por toda a alteração da vida familiar.

Nos primeiros meses de vida de um bebé os horários passam a ser estipulados pelas necessidades da criança, o tempo a dois é escaço ou inexistente devido à necessidade constante de amamentar (tarefa que cabe única e exclusivamente à mãe), após o parto existe sempre o risco de DPP, do pós parto até à retoma da vida sexual pode levar algum tempo derivado a receios ou medo de que o acto seja doloroso, a dedicação total e completa de uma mãe ao filho – acaba por se esquecer que o parceiro existe e também ele carece de atenção e carinho.

São alguns dos muitos motivos que levam um casal a afastar-se após o nascimento de uma criança e pode levar – na pior das hipóteses – ao divórcio.

Após o nascimento do primeiro filho é necessário um esforço conjunto do casal para que a vida sexual retome um curso normal e seja prazerosa para os dois.

 

A ginecologista Carol Ambrogini, criadora do Projeto Afrodite, desenvolve estudos nesta área e ajuda mulheres que, após o primeiro filho, não conseguem retomar sozinhas e de forma natural a vida sexual.

 

Existe vida sexual depois dos filhos ou isso é lenda? 

O sexo deve ser parte importante de qualquer relacionamento amoroso, independente se o casal tem filhos ou não. É ele que traz a conexão homem-mulher à relação, que gera cumplicidade, alegria e sintonia aos dois como casal. Os filhos pertencem aos papéis de pai e mãe, são de outro “departamento” da união e não são desculpa para que a vida sexual seja anulada. Se o sexo está má, ou difícil, outros fatores devem ser pesquisados. O casal que tem desejo sexual mútuo pode ter uma vida sexual satisfatória mesmo tendo dez filhos.


Como manter uma vida sexual ativa e quente quando você só pode fazer sexo nos mesmos horários e dentro do quarto e, ainda assim, correndo o risco de seu filho bater na porta e ficar chamando mamããã? 

Mas são justamente a imaginação e a criatividade que dão toda a graça ao sexo. Se for pra fazer sexo todas as vezes da mesma maneira, vai ficar chato, previsível, acabando com o desejo sexual. O bom é pensar em situações diferentes dentro desta nova realidade com os filhos. Para isto, é importantíssimo que o casal tenha tempo para namorar, que a criança durma (em sua própria cama), num horário em que se é possível ter “vida” depois. Numa casa organizada e com rotina é mais fácil ter tempo e disposição para o sexo.

  
Por que o desejo sexual diminui tanto depois da chegada dos filhos, especialmente quando eles são pequenos? É uma questão física, hormonal ou emocional? 

Acho importante falar que ter uma diminuição de desejo após os primeiros meses da chegada de um bebê é perfeitamente normal e esperado. Biologicamente falando, o “corpo não quer” que a mulher engravide de novo, pois precisa desenvolver aquela “cria” primeiro. A prolactina, a hormona responsável pela amamentação, bloqueia a produção de testosterona, um dos fatores responsáveis pelo desejo sexual. Sem falar no cansaço das noites mal dormidas, nas mulheres que sofrem com depressão pós-parto, na vida que fica mais corrida... Identifico outro fator marcante: a maternidade vem para a mulher com uma força estrondosa. Ela chega para ocupar o papel central de suas vidas e muitas esquecem-se de que no meio à mãe, à profissional que ela tem que continuar sendo, à dona de casa, existe também a mulher. E é fundamental para a libido que este papel de mulher seja respeitado e cuidado, sem culpa e com leveza. Também há de se ter muito cuidado para não “maternalizar” a relação. Nas conversas com o parceiro, evite tornar-se repetitiva com o assunto filhos. 

 

Dizem que a retomada da vida sexual vem junto com a independência do filho. Isso significa que o sexo só vai rolar de verdade quando o filho for morar com a namorada? 

De forma alguma. O casal deve readaptar-se à nova rotina com as crianças. É fundamental para um bom relacionamento, uma vida sexual satisfatória. O casamento não pode ficar restrito aos filhos, eles são uma parte importante deste, mas não o todo. O casal deve reservar um tempo para namorar, fazer projetos para o futuro, ter vida social. Está complicado? Prepare um jantar romântico, abre um vinho, prepare-se para o sexo, não como uma obrigação e sim como um momento de lazer.

Essa redução do desejo sexual diminui para todas as mulheres depois da maternidade ou também é comum o ritmo voltar rapidamente ao normal? 

A diminuição do desejo após a chegada dos filhos é uma queixa frequente. Como disse, é esperado que ela ocorra principalmente durante o período de amamentação. No entanto, muitos casais vão se adequando com o tempo. Uma pesquisa inglesa mostrou uma redução dos níveis de testosterona nos homens logo após tornarem-se pais. Os pesquisadores levantaram a hipótese de esta redução ser uma adaptação biológica do homem à vida em família.

Não acho certo culpar os filhos pela diminuição de desejo. Outras questões devem ser pesquisadas. Na verdade, muitos casais relatam que ao tornarem-se pais, ficaram mais unidos e felizes.

 
Um dos conselhos que as mães ouvem é para jogar fora as calcinhas e sutiãs beges dos tempos de gravidez e investir em roupas íntimas mais interessantes. Mas muitas vezes o cansaço é tão grande que o que menos se quer é provocar o marido. Como faz para não chatear o parceiro?

A mulher deve sim, doar toda esta lingerie “foleira”, também deve ter cuidados com a sua imagem e feminilidade. Vejo muitas mulheres que, depois de mães, adotam como vestuário, roupa de agasalho e tênis. Sentir-se bonita e atrativa é essencial para a libido, mesmo que não se vá fazer sexo.

Com relação ao cansaço, uma coisa é sentir-se cansada ocasionalmente, neste caso não há problema nenhum em frustrar o parceiro, afinal mulher nenhuma tem que estar sempre pronta para o sexo. Outra questão diferente é estar cansada o tempo todo e ficar inventando desculpas para não fazer sexo. Se a mulher está nestas condições, algo está errado na sua rotina ou na sua saúde, que precisam ser revistos. Às vezes é só uma questão de pedir ajuda, de expor o problema, inclusive para o parceiro.

 
A postura do parceiro como pai tem influência no desejo sexual da mulher? 

Acredito que sim. Não admirar o parceiro como pai é bem tocante para a imagem dele como companheiro de vida, gera decepção. No entanto, ser este “excelente pai” é também uma idealização feminina. Ao invés de ficar apontando defeitos, é importante conceder espaço para este pai e analisar o vínculo da criança com ele. Este último item diz tudo sobre ser ou não ser um bom pai.

 


Algum conselho para os maridos/companheiros? 

Companheiros que elogiam e galanteiam suas parceiras ganham sempre pontos. Entender que a mulher ganhou uma função a mais com a maternidade também é importante, bem como ajudá-la nesta nova fase. Não precisa trocar fralda, mas saber cuidar da criança para ela poder ir à manicura, só vai facilitar a relação dos dois. Quanto ao sexo, é relevante saber que as mulheres sentem menos desejo sexual que os homens e que a qualidade é mil vezes mais importante do que a quantidade.

 

E dicas para nós, mulheres?

O desejo feminino é complexo e delicado. Muitas vezes é preciso ir atrás dele com atitudes mais ativas. Uma dica é erotizar a relação, buscando estímulos em contos, filmes, músicas, brinquedos eróticos, etc. Proponha-se a ter uma determinada frequência sexual e  seja mais disponível ao sexo. Pode ser que não esteja com “aquela” vontade, mas ao permitir uma investida do parceiro pode animar-se e ter uma ótima relação sexual. No dia seguinte, vai lembrar-se dela e poderá até ficar mais entusiasmada. Resumindo, XÔ, preguiça sexual!

 

Fonte: http://mamatraca.com.br/?id=270