Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Pequenos arranjos em casa que ajudam a poupar nas contas!

imagem 1.jpg

Terem jeito para fazer certos arranjos em casa é meio caminho andado para conseguirem poupar nas contas. Evitam-se gastos com canalizadores, electricistas, empreiteiros, marceneiros, etc., para além de se evitarem os próprios gastos diários. É claro que nem todas as pessoas têm determinadas aptidões para solucionarem os inúmeros problemas domésticos que podem aparecer, mas, numa altura onde nos é disponibilizada tanta informação na internet, facilmente conseguem aprender várias dicas e truques para darem a volta às situações inesperadas.

No entanto, de forma a facilitar-vos a vida, aqui fica uma pequena lista com soluções simples e rápidas para alguns dos contratempos diários.

 

Problema 1 – Torneira a pingar

Não é um dos problemas mais comuns, mas lá nos aparece, de vez em quando, e, por vezes, sem sequer darmos logo por isso. A torneira a pingar pode revelar-se num grande desperdício de água e, consequentemente, numa grande conta para pagar ao fim do mês. Assim sendo, tomem atenção às vossas torneiras e, caso alguma teime em continuar a pingar, mesmo que a fechem bem, o melhor é verificarem o estado da bucha. Esta, após um certo tempo de uso, começa a ficar gasta, o que faz com que não vede correctamente, daí que é conveniente trocá-la por uma nova, pelo menos, de seis em seis meses. Lembrem-se apenas de desligar a água das vossas casas quando forem fazer este serviço.

Problema 2 – Canos entupidos

Outra situação que vos pode levar a pedir ajuda a um canalizador em Lisboa são os tão frequentes canos entupidos. Mas saibam que não precisam de recorrer a profissionais para os desobstruir. Existem três milagrosas opções para este problema:

  1. Deitar água quente no cano entupido, acompanhada com o produto da loiça;
  2. Juntar uma colher de bicarbonato de sódio, um copo de vinagre e uma colher de sal dentro do cano entupido e aguardar 30 minutos. Após esse tempo, deixar correr a água quente por uns minutos;
  3. Deitar uma ou duas colheres de fermento em pó e deixar a água quente correr pelo cano abaixo.

Com estas mezinhas caseiras, não precisam dos profissionais para tratarem do assunto!

Problema 3 – Curtos-circuitos

Os curtos-circuitos são dos problemas eléctricos que mais vezes ocorrem. Apesar de terem muitas causas, a mais comum é a sobrecarga no circuito, devido ao funcionamento em simultâneo de muitos electrodomésticos. De forma a não gastarem muito com a electricidade, reduzam a potência dos vossos aparelhos eléctricos e não os coloquem a trabalhar em simultâneo. Se o disjuntor disparar, o problema é muito fácil de resolver, basta colocá-lo na posição correcta. Se não for o caso, verifiquem se as tomadas estão danificadas ou sujas (com manchas pretas), assim como os interruptores, e analisem com atenção se existem fios soltos, queimados ou deteriorados. Na possibilidade de o problema ter aí a sua origem, convém que substituam o que não está em pleno funcionamento.

Problemas 4 – Paredes com bolor e com a tinta a descascar

Ninguém está livre de paredes com bolor, mofo, infiltrações ou com a tinta a descascar. O importante é não deixarem avançar o problema, para não se meterem em grandes despesas e em grandes trabalhos. O bolor e o mofo aparecem em divisões como a casa de banho e a cozinha, devido aos vapores e à humidade que aqui são propícios. Neste caso, só precisam de comprar um produto específico para limpar a parede em questão e começarem a usar um bom desumidificador. Se houver necessidade, passem também uma nova cor pelo local, de forma a não ficarem com a tinta irregular. Se o problema for a tinta que já está a descascar, então a melhor alternativa é terem à mão uma espátula, uma lixa, um pano, um pincel e uma nova tinta. E, claro, convém saberem também umas noções bases de como arranjar uma parede: arrancar a tinta estragada com a espátula, lixar bem a zona, para que fique toda uniforme, passar um pano para lhe retirar o pó e pincelar duas ou três demãos de cor. Fácil, não é?  

Problema 5 – Móveis rachados e danificados

Este problema não é o mais grave de todos e também não será aquele que mais despesas vos darão. No entanto, é importante que interiorizem que a sustentabilidade é uma responsabilidade de todos nós e que a reciclagem é bastante importante. Neste sentido, a mensagem que vos quero passar é: não gastem dinheiro em mobiliário novo, se podem aproveitar o antigo, restaurando-o. E não, o restauro de móveis não é nada difícil, pelo contrário, é tão simples quanto o tratamento de uma parede. Devem ter uma espátula para retirarem a madeira que já está a soltar-se, uma lixa para uniformizar a zona, um pano para limpar o pó em excesso e, por fim, se for do vosso agrado, devem passar o número de demãos de tinta que acharem necessárias para terem a cor desejada!

 

Livrem-se das dores de cabeça que estes problemas vos possam causar e aprendam todos os truques fáceis e rápidos para os solucionar. A maioria nem precisa de grandes competências da vossa parte, por isso, qualquer um/a de vocês os pode aprender sem dificuldade!

 

(Por Zaask)