Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Romã

 

roma.jpgRomã 

 

 A fruta da época que adoro e tem algumas curiosidades e benefícios que desconhecia ...

Há pessoas que acreditam que a romã é símbolo do dinheiro e do amor, mas superstições à parte, esta é uma fruta deliciosa e muito rica em vitaminas.

 

É rica em ácidos fenólicos e também em flavonóides, compostos antioxidantes que lhe dão a cor avermelhada. As suas propriedades antioxidantes fazem deste fruto um poderoso protector contra o cancro e outras doenças.

 
É rica em vitaminas A e E, potássio, ácido fólico e polifenóis, de entre os quais se destacam: punicalaginas, principais responsáveis pelas propriedades antioxidantes do sumo, intervenientes na redução de processos inflamatórios (responsáveis pelo envelhecimento celular, aparecimento de doença coronária e de alguns tipos de cancro). Também é rica em água, a romã é muito pobre em proteínas e gorduras. Contém ainda fibras alimentares, vitaminas C e alguns minerais como o ferro, importante no transporte do oxigénio para as células e na defesa do sistema imunitário. A romã tem antioxidantes ainda mais poderosos do que o tomate e o vinho tinto para a prevenção de doenças cardíacas. O sumo deste fruto oferece benefícios antioxidantes que protegem o cérebro contra os danos dos radicais livres - que prejudicam as células saudáveis do corpo -, prevenindo o aparecimento de Alzheimer. 


Principais Substância:

Flavonóides específicos, taninos, licosilados, antocianinas, glicosídeos e ácidos graxos. a romã contém açúcares, tanino, ácidos orgânicos e vitamina C. É rica em vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6), que auxiliam a circulação, aumentam a resistência às infecções, facilitam a eliminação de líquidos, previnem o estresse. Contém também pequenas frações de ferro e cálcio. É um antibiótico natural, e adstringente. A romã é um fruto extremamente rico, porém com reduzido valor calórico.


Tem gosto levemente acido. A romanzeira é conhecida por aumentar a longevidade. Ajuda a tratar de:Disenteria

  • Eliminação de toxinas
  • Faringites 
  • Gengivites 
  • Infecções vaginais por fungos 
  • Inflamações da garganta 
  • Laringites 
  • Pele cansada e sem brilho 
  • Sangramento de gengiva 
  • Sapinhos 
  • Verminoses 
  • Acaba com rouquidão 
  • Afecções da boca, garganta e gengivas 
  • Auxilia na prevenção de aftas

Tem como princípios activos: manita, ácido gálico, pelieterina, isopelieterina, grenadina, puricina e tanino.


Segundo especialistas, a ingestão frequente de sumo de romã reduz até 30% os riscos de ocorrência de enfarte. Mas há mais benefícios para espremer. Possui propriedades úteis no combate a doenças cardíacas e envelhecimento. O liquido que se obtem ao ferver a casca em água, serve para gargarejar em casos de infecções na garganta.

A romã foi utilizada como “antibiótico natural” no tratamento de amigdalites, faringites e outras infecções da cavidade orofaríngea. As infusões obtidas a partir da casca eram empregues para tratamento de diarreias; as das raízes e troncos como vermífugas (eliminação de vermes intestinais, como a ténia) e as das sementes no tratamento de infecções oculares como a conjuntivite. Das suas sementes é também obtido um óleo com propriedades antibióticas e anti-inflamatórias, considerado como tónico para o sistema neuromuscular.

Recentemente, vários estudos clínicos permitiram concluir que o consumo de sumo e extractos obtidos da polpa e casca de romã permitem reduzir o risco de desenvolvimento de doença coronária, uma vez que a acção dos seus constituintes impede a oxidação das moléculas de LDL e previne o desenvolvimento de aterosclerose. As últimas pesquisas sugerem ainda a sua eficácia no combate à hiperplasia benigna e ao cancro da próstata e na redução do risco de desenvolvimento de osteoartrite. As sementes de romã, contidas no interior dos pequenos bagos vermelhos, apresentam propriedades fitoestrogénicas úteis na regulação de algumas alterações hormonais e no alívio dos sintomas associados à menopausa.

É de destacar o seu elevado conteúdo em vitamina C, sendo que cada romã fornece aproximadamente 40% da dose diária recomendada deste nutriente tão essencial quanto benéfico. Também o seu elevado teor em ácido fólico é importante para a saúde cardiovascular, já que este nutriente é essencial para a manutenção de níveis reduzidos de homocisteína, aminoácido que se julga associado ao desenvolvimento precoce de doença coronária.
  
 
PS:. Depois do comentário da Magda, achei por bem acrescentar uma forma prática de descascar roma, vejam o video Descascar Romã!
 
Publicado em: Khimera