Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Revolução dos Cravos - 25 de Abril de 1974

25 de Abril de 1974 - uma data histórica conhecida por Revolução dos Cravos

Muito se poderia falar sobre este dia, quer ao nível pessoal, quer ao nível politico, mas isso deixo para os jornais e televisões, que hoje se repetem!

Apetece-me apenas falar da flor que move ainda hoje o sentimento da liberdade!

 

cravo.png

 

O cravo é a flor do craveiro, cujo nome científico é Dianthus caryophyllus, que pertence ao género Dianthus e à família Caryophyllaceae.

 

Esta planta pode atingir cerca  90 cm de altura e existem por volta de 300 espécies de craveiros, sendo que muitas espécies surgiram graças à manipulação genética. Esta flor é de fácil cultivo e tem um suave aroma, por isso muito utilizado para fazer perfumes.

 

O cravo é uma flor originária da região mediterrânea e pode ter cores diversas, cor de rosa, roxa, vermelha, branca ou amarela. Relativamente ao cultivo, os cravos precisam de terra rica em argila, misturada com um pouco de estrume, adubo vegetal e areia. É comum ver um cravo na lapela dos noivos e dos padrinhos nos casamentos tradicionais.

 

Na Grécia Antiga, coroas de cravos eram usadas em cerimónias. Na altura do Renascimento, os cravos era um sinónimo de fidelidade matrimonial. As diferentes cores dos cravos podem ter significados diferentes:

  • Cravos brancos: associados ao amor puro, talento, boa sorte, inocência.
  • Cravos vermelhos: significa respeito, amor e paixão. É oferecido como demonstração de admiração.
  • Cravos cor de rosa: remete para felicidade e gratidão. Quando é oferecido a alguém, significa que você sempre lembra dessa pessoa.
  • Cravos roxos: significa solidão, inconstância, ausência de capricho.
  • Cravos amarelos: apesar de significarem rejeição e desdém, quando integrados em um arranjo de muitas cores vivas, significa alegria e vivacidade.

 

Esta flor, cultivada desde os tempos da Antiguidade, tem grande valor simbólico e histórico. Em Portugal, o cravo-vermelho é o símbolo da Revolução dos Cravos, que aconteceu em 25 de Abril de 1974, uma data celebrada todos os anos e conhecida como Dia da Liberdade. De acordo com Anna Jarvis, fundadora do Dia das Mães nos Estados Unidos, um cravo rosa é o símbolo das mães em vida e o cravo branco o símbolo das mães que já partiram.