Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Luvas

A luva apareceu devido à necessidade do homem proteger as mãos contra o frio e o calor, e contra as actividades pesadas.

Devido à revolução cultural do século XII, que teve como vantagem o aparecimento da moda, as luvas passaram a fazer parte do vestuário e tornam-se numa forma de adornar o corpo. 

Fabricadas com diferentes materiais e cheias de adornos, passam a representar a riqueza e o poder. Desde então, valores simbólicos eram-lhes agregados: ao cumprimentar uma pessoa de alta autoridade, era necessário retirar a luva da mão direita em sinal de respeito; as mulheres poderiam demonstrar preferência por um homem ao retirar a luva e lhe entregar a sua mão; se um cavalheiro atira-se as luvas aos pés de outro, esta a propor-lhe um duelo...

As luvas curtas eram usadas durante o dia ou quando se usavam mangas longas. A partir de 1500 eram feitas de seda, algodão, ou tricô e normalmente eram bordadas com motivos das melhores tapeçarias da época. Nos anos de 1800 era considerado chique usar luvas longas de camurça abotoadas.

 As luvas sem dedos são usadas desde a Grécia e a Roma antigas, e foram criadas para tarefas que necessitavam da utilização dos dedos, como bordar e costurar. Eram muito usadas por quem gostava de mostrar seus anéis.

No século XX as mulheres usavam todos os tipos de luvas, longas, curtas, sem dedos, das mais variadas cores e texturas, para jantares sofisticados, para dirigir e até para cuidar do jardim. Durante a II Guerra Mundial a escassez de recursos encurtou o fabrico das luvas e diminuiu o seu uso, fazendo com que muitas vezes fossem produzidas em casa e feitas de lã.

Hoje as luvas são como qualquer outro acessório, os seus significados simbólicos perderam a sua força na moda actual.

(É possível identificar vestígios delas nas épocas mais remotas e em antigas civilizações, como no túmulo de Tutancâmon- Faraó do antigo Egipto.)