Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

O que é a Meditação?

Dizer a alguém "Não faças nada, deixa-te ficar simplesmente por aí" quase que se tornou num lugar comum, mas é algo que muitos de nós ainda sentem alguma/muita dificuldade em fazer. Afinal, o que acham que acontecerá se pararmos e se pusermos de parte algum tempo para mais nada fazer excepto estarmos conscientes de nós mesmos? 

 

Cada um de nós terá a sua resposta se o fizer, mas sem dúvida que a diminuição/controlo do stress comum do dia-a-dia e de determinadas preocupações, será uma das realidades com as quais nos iremos deparar.

 

 

Falando de uma forma muito simples, a arte da meditação é a arte de se estar consigo mesmo, é um meio através do qual podemos estar mais conscientes de nós mesmos e desenvolver um forte sentido de positividade emocional. Com base nestes alicerces podemos então atuar criativamente no mundo de maneira a ajudar a nós mesmos e aos outros, conhecendo de forma mais profunda a nossa mente e os nossos estados mentais e emocionais e encorajá-los em determinadas direções. 

Pode parecer-vos complicado, mas com uma prática constante, a meditação acaba por ser até bem simples, podendo ocorrer a qualquer altura do dia e em qualquer local, desde que estejamos confortáveis e que tenhamos (no mínimo) alguns minutos para nós próprios. 

 

Há quase 10 anos, quando me iniciei no mundo da meditação, houve um poema de Miroslav Holub que nunca mais me esqueci. Ficou gravado na minha memória e está frequentemente presente no meu pensamento em vários momentos da minha vida.

Esse poema, "A Porta", fala sobre a porta que se abre para dentro, para nos revelar as nossas necessidades mais profundas, assim como as nossas aspirações mais elevadas.

É essa porta que se abre quando tornamos a prática de meditação, parte integrante do nosso quotidiano. 

 

Espero que gostem. 

 

 

 

Vai e abre a porta.

Talvez lá fora haja

uma árvore, ou um bosque,

um jardim,

ou uma cidade mágica.

 

Vai e abre a porta.

Talvez haja um cão a vasculhar.

Talvez vejas uma cara, 

ou um olho,

ou a imagem de uma imagem.

 

Vai e abre a porta.

Se houver nevoeiro

dissipar-se-á.

 

Vai e abre a porta.

Mesmo que nada mais haja

que o tiquetaque da escuridão,

mesmo que nada mais haja

que o vento surdo,

mesmo que nada mais haja,

vai e abre a porta.

 

Pelo menos haverá uma corrente de ar.

 

 

Fonte