Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

O bordado de Castelo Branco

Hoje gostava de vos dar a conhecer uma arte, que existe em abundância em muitos lares de Albicastrenses - O Bordado de Castelo Branco. Confesso que conheço pouco da sua história, por isso vou deixar-vos algumas citações de informação que fui encontrando. 

 

De imensa beleza e exemplo de originalidade no âmbito de manufactura nacional, o Bordado de Castelo Branco apresenta dois factores dominantes: um, de origem artística; outro, de significação económica. O primeiro manifesta a existência de uma arte própria, com estilo de feição peculiar, o segundo admite a concentração desta indústria de bordado na zona do Distrito de Castelo Branco.

Porquê nesta cidade? É natural que se tenha fixado precisamente numa região onde a cultura do linho era tradicional e onde a amoreira se dava tão bem, a ponto de permitir a criação em larga escala do bicho-da-seda. Os locais de fabrico explicam em grande parte a matéria utilizada, visto as condições naturais serem exploradas pelas comunidades.

 

O bordado é feito com linha de seda, dando-lhe uma beleza e um valor incalculável, e o tecido é colocado num bastidor, ou outra estrutura que permita que o tecido fique bem esticado.  Deixo-vos algumas imagem de bordados e o significado de alguns dos seus elementos

 

dscf0009.JPG

5.jpg

bd6.jpg

Bordado_Castelo-Branco.jpg

 Devido à sua beleza e orgulho que dá à cidade de Castelo Branco, já há prédios pintados com os seus motivos

images.jpg

O Cravo aparece como elemento dominante, espalmado ou de lado, de pétalas separadas e rebordos denteados, é flor resistente, erecta, símbolo da provocação, da virilidade.

A peónia, o lótus, o crisântemo e o botão de ameixieira , muito populares na civilização chinesa, associadas respectivamente à Primavera, Verão, Outono e Inverno, são flores que vulgarmente podem ser observadas no Bordado. A Primavera é representada também pela magnólia. A peónia sugere ainda, a salvação, a castidade. O lótus, espécie de nenúfar azul, na iconografia budista chinesa significa pureza.
A túlipa , flor recorrente no Bordado de Castelo Branco, existia com abundância nos jardins palacianos do país, principalmente nos da corte, e sujeita a grande reserva para evitar que a sua popularização lhe retirasse o carácter aristocrático tornou-se símbolo de riqueza e ostentação.
A representação dos motivos florais é imensa, numa variedade de formas que por vezes de tão acentuadamente estilizadas e complexas são difíceis de identificar, (...)

 

Nos dias que correm são cada vez menos as pessoas que querem aprender estas técnicas tão "nossas", que lhe dão valor, que as estimam... Contudo, posso assegurar-vos que a sua beleza , sem ser em fotos, é enorme. 

Conto-vos também, que no último concerto que tive oportunidade de ver, da fantástica Ana Bacalhau (os Deolinda) ela trazia um vestido lindíssimo com tiras bordadas com o bordado de Castelo Branco ,que diz ela, que o adora.

 

Para quem ainda não conhece e quiser conhecer mais da sua história, símbolos entre outras coisas pode consultar aqui.

 

7 comentários

Comentar post