Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Mochila

Neste post eu vou falar de mochilas que é uma coisa que muita gente usa, não só para o uso escolar mas também para outras coisas, e dá muito jeito.

 

Uma mochila é, em sua forma mais simples, um saco de lona ou tecido sintético resistente que é carregado nas costas de uma pessoa, e apoiada através de duas alças que se estendem acima dos ombros e debaixo das axilas. Utilizada por soldados, excursionistas, estudantes, ect. para transportar artigos de uso pessoal, provisões, material e itens variados.

Foi criada originalmente na África antiga, em um formato diferente do atual. Eram feitas de emendas de peles de animais considerados poderosos ou dignos de respeito. Era utilizada para carregar água, comidas em geral, filhos raramente, etc.

Na indústria é denominada mochila uma caixa de chapa soldada a uma tubagem ou conduta, cheia com betão ou outro material, com o objectivo de prolongar a vida da conduta na sua resistência ao desgaste e ao calor, neste caso muito usada na indústria cimenteira com betão refratário.

Uso escolar:

 

 O ideal é que os estudantes (crianças e adolescentes) carreguem até 10% do próprio peso. "A mochila deve ter duas alças, estar acima da linha da cintura e ser levada sempre nas costas", alerta Luiz Eduardo Carelli, especialista do Centro de Tratamento das Doenças da Coluna do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). 

Mas se há recomendações e regras, porquê que  crianças continuam a carregar mochilas pesadas? A fisioterapeuta Susi Fernandes levanta algumas hipóteses. A primeira delas está relacionada ao material carregado a mais, que não faz parte da vida escolar, mas é levado pelo estudante, como equipamentos eletrônicos, brinquedos e roupas. O peso da própria mochila, que sozinha pode chegar a cinco quilos, também deve ser considerado. E o armário na escola, apontado como uma boa solução para evitar a sobrecarga, pode ser um vilão se alunos e professores não se organizarem. “De que adianta ter armário se o aluno precisa de  levar material para casa para estudar?”, questiona.

Para compreender o que professores sabem e pensam, a fisioterapeuta pesquisou o assunto. Sem preparo, não levam em conta a questão do  peso na hora de escolher o material didático, por exemplo. E a escola também não organiza o horário de forma mais sensata, que proporcione aos estudantes a possibilidade de carregar menos peso.

 

Também pode ver este post aqui.

 

Fonte:

Wikipédia