Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Phishing

phishing-attack.jpg

O meu cartão de crédito foi clonado e, depois de muito pensar como poderia ter acontecido uma vez que não o usava há uns tempos, conclui que fui alvo de phishing apesar dos cuidados que habitualmente tenho para evitar que tal me aconteça.

Mas afinal que é isso do phishing? 

O phishing deve o seu nome à palavra inglesa “fishing”, cujo significado é “pescar”. O phishing consiste em utilizar métodos tecnológicos que levem o utilizador a revelar dados pessoais e/ou confidenciais.

Este tipo de ataques é geralmente acompanhado por mensagens de SPAM, enviadas para vários utilizadores. Embora possam haver tipos de phishing que pedem os dados directamente por resposta ao e-mail, na maioria das vezes estão articulados com um website onde o utilizador preenche os seus dados. Geralmente os dados pessoais roubados dizem respeito a informações de contas bancárias, logins de contas online e outras informações confidenciais.

(fonte: Internet Segura)

E ninguém está a salvo destas tentativas pelo que todos deveremos ter alguns cuidados para evitar cair na esparrela. O site Internet Segura tem algumas recomendações:

  • Não se esqueça que bancos e serviços públicos são as entidades mais utilizadas para produzir estes esquemas. Por isso, tenha um cuidado redobrado quando recebe um e-mail destas entidades. Verifique a sua origem e analise todos os pormenores;
  • Confirme a extensão do endereço de e-mail. Se não corresponde ao endereço da entidade, o e-mail é uma fraude;
  • Se o corpo da mensagem estiver a utilizar imagens copiadas do website original, é possível identificar a pouca qualidade das mesmas. Se alguma das imagens ou hiperligações o remeter para um website que não corresponde ao website oficial do banco, é provável que se trate de um esquema de phishing. Verifique a barra do navegador assim que a página carregou para se assegurar que o endereço e o nome do site corresponde ao habitual;
  • Identifique erros ortográficos ou gramaticais, bem como palavras que normalmente não são utilizadas na comunicação institucional. Estes são sinais que o texto não foi redigido pela entidade em questão;
  • Não clique em links suspeitos ou que sejam enviados de fontes que não conhece e/ou confia;
  • Verifique que o site está a utilizar uma ligação segura (https);
  • Caso tenha dúvidas quanto à autenticidade do website, não introduza quaisquer dados pessoais em nenhuma circunstância;
  • Contacte a empresa ou prestador de serviços em questão, através do website ou outro meio de contacto oficial, para assegurar a legitimidade do seu website;
  • Não introduza dados sensíveis (logins, passwords, dados pessoais e/ou confidenciais) através de redes públicas.

Tenho, no entanto, de fazer aqui uma adaptação. No caso em que cai no esquema de pishing, o email que recebi estava em inglês perfeito sem erros gramaticais ou ortográficos. O endereço de email aparecia como sendo o correcto e o website que abriu era bastante fiel ao original. O meu erro: abrir o link que constava no email em vez de entrar no site em causa numa nova sessão.

Valeu-me o alerta sms que recebo sempre que há uma operação com o meu cartão de crédito. Essa opção evitou que o continuassem a usar porque o cancelei uns minutos após a primeira operação.

Aplica-se, aqui, mais uma vez, aquela velha expressão portuguesa: o seguro morreu de velho!

Missa do Galo - A origem

Estamos a poucos dias do Natal, ou estaremos apenas a algumas horas? Verdade é que sempre gostei muito do Natal e apesar de não ser grande frequentadora da igreja, gosto de ir à Missa do Galo. É para mim uma missa diferente, com sentido e sinto-me bastante bem nesta missa, com o meu casaco do polo norte e com umas botas bem quentinhas, está claro, se não seria só uma Mula congelada a tentar ouvir uma missa num iglu.

 

Mas então, e deixemo-nos de conversa fiada, como terá surgido a Missa do Galo?

 

Atualmente de acordo com as Leis canónicas, no Natal devem ser celebradas quatro missas, também denominadas de vigílias: A vigília  noturna, a vigília da meia noite, a vigília da aurora, e a vigília da manhã, mas habitualmente apenas se realizam as vigílias da meia noite (Missa do Galo) e a da manhã. Em poucos espaços religiosos encontramos as quatro missas.

 

Assim, a Missa do Galo, que representa o nascimento de Cristo, é aquela que ocorre na noite de 24 para 25 de Dezembro - celebrada à hora que se julga ter nascido Cristo - e julga-se que a sua origem data o século V, devido a um galo ter nessa mesma noite cantado pela primeira e única vez, à meia-noite. Não nos esqueçamos que o cantar do galo simboliza, na nossa cultura, o nascer, o novo dia que chega, uma vez que o galo começa a cantar com a primeira luz do dia, e por isso o galo simboliza o nascimento. Assim a Missa do Galo representa o nascimento. Muitos acreditam que a Missa do Galo se deve a São Francisco de Assis, que constituiu o primeiro presépio em 1224 em Greccio, Itália, precedido de uma missa onde os galos cantaram durante a madrugada, no entanto, há escrituras que comprovam que em Roma, na Basílica de Santa Maria Maior, essa missa é celebrada desde o século V, como aqui enunciado.

 

E quem é que daqui costuma ir à Missa do Galo?

Inverno

Segundo o site Calendarr: 

 

Início do Inverno

 

O início do inverno acontece em 2016 a 21 de dezembro.

A hora exata que marca o início do inverno em Portugal e no hemisfério norte em 2016 é 10h44, no dia 21 de dezembro.

 

Solstício de inverno

Este momento específico que marca o início do inverno chama-se de solstício de inverno. O momento em que o sol se encontra mais a sul dita o início do inverno no hemisfério norte e o início do verão no hemisfério sul.

O dia do solstício de inverno é na verdade o dia mais curto do ano e, consequentemente, o dia que tem a noite mais longa do ano. A partir deste dia a duração do dia começa a crescer.

 

Fim do inverno

Se o inverno começa a 21 de dezembro em 2016, ele definha a 20 de março de 2017. Esta é a data do equinócio da primavera e do início da primavera, que em 2017 ocorre precisamente no dia 20 de março às 10h29.

 

solstício-equinócio-700x329.jpg

 

A.I.D.A. - Processo de compra parte I - Atenção

Na minha ultima formação de Vendas e Marketing foi-me colocada uma questão

 Haverá um processo mecânico de compra igual para todas as pessoas?

 

O processo de compra passa por 4 momentos distintos:

  • Atenção
  • Interesse
  • Desejo
  • Acção

Sendo que a atenção pode ser:

  • Exposição selectiva - o cliente está mais atento ao meio que o envolve do que ao vendedor
  • Atenção selectiva - o cliente está concentrado no que o vendedor está a dizer

Só quando o cliente está nesta segunda parte da atenção selectiva é que ele vai estar inteiramente focado naquilo que lhe estamos a dizer ou a mostrar e só assim vamos conseguir cativar o interesse do cliente.

Basicamente, para que alguém realize a acção de comprar, antes precisa desejar o que lhe é oferecido. Isso só se consegue se o interesse é despertado previamente e, para isso, primeiro é preciso captar a atenção.

modelo-aida.jpg

As três acções mais importantes neste primeiro ponto são:

  1. Captar a atenção
  2. Nunca desistir á 1ª
  3. Flexibilidade

Cada cliente é um cliente e um bom vendedor deve ter em atenção esse facto e ajustar a venda e o produto ao consumidor. 

O vendedor deve também ter em mente que é necessário dar uma boa primeira impressão de sí mesmo para que assim consiga criar empatia. Ao criar uma relação de empatia ganha também a confiança do cliente.

A empatia estabelece-se com 3 processos básicos:

  1. Conversa Informal
  2. Uso de aberturas específicas
  3. Descobrir as necessidades do cliente

conversa informal faz com que se estabeleçam as regras de intercomunicação

O uso de aberturas específicas servem para captar toda a atenção do cliente em nós e dão a conhecer ao vendedor as reais necessidades do cliente

Ao descobrir as necessidades do cliente mais rapidamente podemos encaminhar o cliente e satisfazer a sua necessidade.

 

O processo de vendas é cada vez mais exigente e cada vez mais é necessário que o vendedor consiga adaptar-se a cada tipo de cliente e ás suas necessidades especificas de consumo.

 

Fiquei a saber nesta formação que todos compramos por necessidade! 

 

 

Livros para ler em clima de Natal

Um conto de Natal de Charles Dickens

image_2016-12-09_15-25-05.jpg

 

Milagre em Nova Yorque de Luanne Rice

 

milagre.jpg

 

 

O Expresso Polar de Chris Van Allburg

image (1).jpg

 

 

O Natal de Poirot de Agatha Christie

image (2).jpg

 

 

A noite de Natal de Sophia de Mello Breyner Andersen

image (3).jpg

 

 

Como o Grinch roubou o Natal de Dr. Seuss

image (4).jpg

 

 

 Nt: este foi o Post n.º 400)

 

 

(Deixem as vossas sugestões nos comentários para que as possamos acrescentar ao post)

Meias de Natal na Lareira

Conta a lenda que existia uma família com três filhas casadoiras que de tão pobres que eram não tinham dinheiro nem bens para o dote, assim sendo não poderiam encontrar um bom marido... ora, Nicolau (sim esse mesmo o Pai Natal) soube do que se passava com esta família e para os ajudar lançou três sacos com moedas de ouro pela chaminé, estes sacos caíram dentro das meias das raparigas que tinham ali ficado de noite para secar.

 

Este gesto ainda se mantém até aos dias de hoje, nalguns países na noite de cinco para seis de dezembro - data em que se celebra o dia de S. Nicolau - os pais colocam dentro das meias dos filhos sacos com moedas de chocolate embrulhadas em papel dourado.

 

meias -feltro vermelho verde - Casa da Vovó.jpg

 

 

O Natal... dos hospitais!

Natal não é a mesma coisa sem a maratona televisiva do "Natal dos hospitais". Tinha ideia de que isto já era coisa antiga, mas hoje ao pesquisar descobri que é mais antigo do que eu pensava!

 

O Natal dos hospitais existe desde 1944, iniciativa promovida pelo Diário de Notícias e começou a ser transmitido na RTP em 1958, ou seja logo no primeiro ano de existência da caixinha mágica!

 

Este é o programa de entretenimento mais antigo da televisão portuguesa, o primeiro apresentador foi Henrique Mendes.

 

Para saber mais podem ver AQUI.

 

phpThumb.jpg

 

 

CTT embalagem solidária

Estão disponíveis nos balcões dos Correios de Portugal as chamadas embalagens solidárias. E o que são estas embalagens? 

 

São caixas de cartão que qualquer pessoa pode usar para enviar bens para instituições. As instituições constam nesta lista e os bens de que precisam também são aqui referidos. 

 

A grande vantagem é que os portes estão completamente pagos. Assim é só escolher a instituição, levar as coisas que se pretende oferecer e pedir ao balcão estas embalagens, convém, levar fita para fechar as caixas (para o caso de não terem lá autocolantes).

 

Além dos bens referidos podemos também mandar aquilo que quisermos, como roupa em bom estado, livros...

 

ctt-solidario-700x360.jpg

 

Poupem espaço a quem vê as vossas imagens online.

Uma coisa que se vê muito aqui nos blogs e nas redes sociais, é que as pessoas limitam-se a enviar as imagens que tiram com o telemóvel ou máquina fotográfica. NÃO DEVEM FAZER ISSO.

Primeiro: uma imagem tirada por um telemóvel de gama média/alta, tem um tamanho a rondar os 3mb e uma resolução gigantesca para qualquer tipo de site.

Segundo: boa parte das informações, como localização e dados da máquina usada, são enviadas para serviços sem que vocês saibam o que vão fazer com elas. Portanto, vamos lá usar uma ferramenta muito simples e que liberta muito espaço, ao mesmo tempo que protegem as vossas imagens originais.

Todos os que usam o Windows, tem um programa de desenho de nome Paint/Paintbrush. Esse programa possuí uma ferramenta eficaz para poupar problemas, espaço e colocar imagens em qualquer tipo de sítio ou rede social, sem andarem a enviar imagens gigantescas e com informação a mais. Abram a pasta (podem faze-lo ao ligar o vosso telemóvel ou máquina fotográfica ao computador, sem ser necessário copiar a imagem para o computador) onde tem as imagens. editar Carreguem com o botão direito em cima da imagem.

editar

Esta imagem vai variar porque depende que programas tem instalados no vosso computador mas, não liguem. O que interessa é a palavra Editar. Carreguem nela com o botão esquerdo.

normal

Esta é a imagem no seu tamanho e resolução originais. Como devem notar, é algo gigantesco para aquilo que precisam. Portanto, olhem para a barra superior do lado esquerdo. Vão ver lá uma palavrinha de nome Redimensionar. Carreguem-lhe.

mudar tamanho

Agora vai depender do vosso telemóvel/máquina fotográfica. Na maioria dos casos, um valor entre 25 e 35 chega para blogs, redes sociais ou outro tipo de sites de imagens. Por isso, vamos colocar nos 30. (Só precisam de preencher o valor superior onde diz Horizontal. Ele irá manter as dimensões dando o mesmo valor ao vertical.) Pressionem ok.

imagem

E já tem a imagem completa para poderem usar em qualquer lado. Com a vantagem que conseguem juntar 20 imagens no espaço que ocupava a imagem original. Portanto, tornam os vossos blogs ou redes sociais muitíssimo mais rápidas a carregar. Isto também ajuda no caso de alguém usar a vossa imagem noutro lado. Esta imagem é mais fraca na resolução. Usem o ficheiro-guardar como- ficheiro.jpg. Guardem a original num cartão de memória ou numa pen. As fotos com a resolução total devem ser usadas para impressão ou tratamento de imagem por uma qualquer razão. Depois de fazerem isto, vamos remover os dados que não são necessário oferecer às empresas que nos espiam a usar a internet.

propriedades

Na pasta onde guardaram a imagem que querem enviar para a internet, carreguem-lhe, novamente, com o botão direito em cima, escolham Propriedades (com o botão esquerdo, costuma ser a palavra que está no fundo desse menu).

eliminar

Neste menu, escolham onde está a apontar a seta vermelha: Detalhes nas abas superiores. Depois carreguem ao fundo, por cima do ok onde diz Remover Propriedades e Informações pessoais.

detalhes

Nesta janela, sigam o semáforo. Carreguem do lado de cima para a bolinha passar para a linha de baixo onde diz Remover (...). Depois, carreguem no botão que diz Seleccionar tudo. E carreguem no Ok. Está feito. A maioria dos vossos dados anexos à imagem, foram-se. E estão prontos para enviar a vossa imagem para a internet.

Partilhando-a com toda a gente, ocupando pouco espaço e sendo muito rápida de colocar em qualquer lado. Pois nem toda a gente e as redes podem estar a suportar imagens que podem ocupar uma montanha de espaço temporário nos computadores e que precisam de ser descarregadas dos servidores onde estão alojadas (caso daqui do blogs sapo, que permite alojar as imagens e, quanto mais leves forem, mais rápido carregam quando alguém visita o vosso espaço). 

Em caso de reclamação de direitos, a imagem original possuí indicadores próprios que só o original tem. Quem a usar sem autorização e diga que é sua, tem de apresentar a imagem original tirada com o dispositivo. Se não a tiverem... que se calem e desapareçam.