Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

Qual o melhor antivírus?

Muitos me perguntam qual o melhor antivírus a ser instalado no computador. Então, hoje vou abordar este tema aqui no blog.

Existe um antivírus melhor do que o outro? Não sou dessa opinião.

 

Existem imensos antivírus no mercado, nem eu os conheço a todos! Escolher o melhor não é sinónimo de escolher bem. Por vezes procuramos tanto a perfeição que depois sai tudo ao contrário.

Certamente que se perguntassem a várias pessoas entendidas no assunto, todas elas irão responder que aquele é melhor por isto, o outro é melhor por aquilo... Enfim! Não conseguiriam chegar a conclusão alguma. Todos nós temos opiniões diferentes.

 

Escolher um antivírus depende muito, também, da utilização que damos ao nosso pc.

 

Um antivírus serve para proteger o nosso computador de possíveis vírus que se instalam no mesmo sem que demos por isso, afetando todo o sistema e danificando o computador de forma a serem mesmo sujeitos a uma intervenção técnica.

Mas atenção: o antivírus não faz milagres. Devemos ter sempre cuidado ao instalar novos programas no computador (ler sempre muito bem todas as letrinhas e nada de fazer sempre o tal "aceitar tudo") tal como ao visitar sites que não conhecemos e que à partida poderão ter conteúdos maliciosos (aquelas janelas de publicidade irritante que nos aparecem, por exemplo).

 

Na minha opinião (a negrito, que é para realçar a ideia de que todos temos opiniões diferentes), todos os utilizadores que têm o sistema operativo Windows 8, 8.1 ou o windows 10, não necessitam instalar nenhum outro antivírus.

E porquê, perguntam-me vocês? Porque esses sistemas operativos que referi já trazem um antivírus incluído no pacote de instalação. Chama-se Windows Defender. Se nunca reparou nele, vá ao botão de pesquisa e escreva esse nome, ele logo aparecerá. É só atualizar e já está. Nada mais simples.

 

O Windows Defender é um antivírus igual a todos os outros. Fácil utilização, muito confiável e bastante prático. Tenho-o no meu pc há 3 anos e nunca tive qualquer tipo de problema, e eu uso e abuso da internet! Isso já diz muito sobre ele, na minha opinião.

 

Para aqueles que não têm o sistema operativo que referi em cima, então sugiro a instalação do AVG.

O AVG é um antivírus bastante completo e nada pesado para o pc. Tem uma funcionalidade que eu, pessoalmente, gosto muito. Assinala todos os sites que são confiáveis e os que não o são, a verde e a vermelho, respectivamente.

 

Caso tenha outro antivírus e se sente protegido(a) com ele, então continue a utiliza-lo. Como disse, não sou da opinião que exista um antivírus melhor do que o outro. Um antivírus é isso mesmo, um antivírus!

Quando vai ao supermercado não encontra o mesmo produto, de outra marca, mais barato e com o mesmo sabor?

 

PERGUNTAS FREQUENTES:

 

Ao ter um antivírus instalado no meu pc, posso navegar na internet e fazer a instalação de programas despreocupadamente?

Não. Mesmo com o antivírus é preciso sempre muito cuidado com a utilização que damos ao nosso pc. Nada nem ninguém é perfeito, e os antivírus também não o são. Tem que haver sempre um meio termo.

 

É preciso atualizar sempre o antivírus?

Sim, sempre. O mundo da informática é muito vasto, e os seus utilizadores, bons ou maus, são cada vez mais. Todos os dias existem novos vírus, novos hackers, e se o seu antivírus não os reconhecer, eles entram facilmente no seu pc. É essencial ter sempre o antivírus atualizado. Ele atualiza sozinho e tudo, desde que esteja programado para isso com o devido agendamento.

 

Posso ter mais que um antivírus instalado no meu pc?

Não, nunca! Um antivírus por cada computador é suficiente! Ao ter instalado dois ou mais antivírus no pc, não vai duplicar a sua proteção, pelo contrário! Corre o risco de eles não serem compatíveis e fica completamente desprotegido. Ou melhor, até pode mesmo danificar algo no seu pc. Falo por experiência própria.

É como tudo na vida, quando trabalhamos com alguém que não é compatível connosco, a "coisa" não corre nada bem.

 

Já sabem que qualer dúvida é só colocar nos comentários que logo respondo. Ou então poderão contactar-me pelo mail: srsolitario86@gmail.com.

Cumprimentos do Sr. Solitário.

o ditador com um bola apenas!

como toda a gente sabe escrevo neste espaço sobre coisas bizarras, engraçadas, curiosidades e afins. o objectivo é um pouco de cultura geral (da parva) com sorrisos à mistura e interacção com quem lê. hoje deixo ficar algumas curiosidades estranhas sobre alguém muitíssimo conhecido no mundo deixando no ar a pergunta de:

 

QUEM É, QUEM É?

 

1. apesar de acharem que não tinha coração, o homem apaixonou-se pela sua sobrinha, com tal intensidade que mal a deixava sair de casa. a moça acabou por se suicidar num prenúncio do futuro. é que a seguinte, a outra grande paixão, suicidou-se juntamente com ele (dizem) quando se sentiram encurralados. 

 

2. o homem cometeu um genocídio mas nem por isso era amargo. dizem as más línguas que era altamente viciado em chocolate chegando a comer um quilo (leram bem, um quilo) de chocolate por dia. caramba! não morreu de diabetes mas bem que podia. para além disso adorava drogas e experimentava tudo o que pusesse a mão. comenta-se que num único dia chegou a "provar" oitenta substâncias diferentes, incluindo metanfetaminas. o engraçado é que abominava tabaco. já devia saber do aumento do preço do dito, só pode.

 

3. em criança o seu sonho era ser padre. não seguiu nada disso e decidiu antes ser pintor, aos dezasseis anos. acabou por achar que a pintura era chata (não teve relevância alguma para isso o facto de ter reprovado duas vezes na tentativa de entrar na escola de belas artes em viena) e desistiu. lindo serviço senhores lá dessa escola. hoje podíamos ter outras obras de arte que não montes de escalpes, dentes e ossos espalhados. 

 

4. apesar de se ter suicidado tentaram, antes disso, mata-lo quarenta e duas vezes. quarenta e duas vezes é dose. também se diz que ele não morreu por suicídio (que foi um sósia quem morreu no lugar dele) pois que fugiu acabando por se finar anos depois em virtude de uma doença qualquer.

ah! e por falar em mortes, comenta-se que o senhor matou a cadela que adorava porque queria experimentar cianeto achando que aquilo não funcionava... e que quando o pobre animal bateu literalmente as quatro patas ficou furiosíssimo por a desgraçada ter morrido. havia de facto ali qualquer coisa que não batia bem!

 

5. outra curiosidade é que o senhor tinha apenas... um testículo! muito bem! um homem tão baixo, tão lingrinhas e com apenas um tomate consegue lixar o mundo todo como se tivesse dois metros e duas bolas das pesadas. se calhar foi daqui que surgiu aquela coisa de "os homens não se medem aos palmos... nem pelas bolas!"

 

6. por fim, o senhor adorava a disney. desenhava histórias com as personagens dos contos de fadas e até se safava bem. perdeu-se um pintor mas ganhou-se um ditador! olha, rima!

 

Disney_Hitler-1.jpg

já sabem quem é?

 

 

Como ver mais estatísticas do meu blog?

Depois de ter revelado que tinha chegado ao meu blog alguém com uma pesquisa muito singular. mostrando um pouca da lista que estava a consultar, alguns quiseram saber onde é que eu ia buscar aquela informação tão detalhada.

Ora bem, a maior parte das pessoas tem blog no Sapo, no Blogger ou Wordpress e tem acesso a algumas estatísticas básicas. Mas o nosso amigo Google pode ajudar-nos a obter muito mais informação sobre o nosso blog: o que procura quem nos visita, a que hora do dia chega mais gente ao blog, se vêm do computador ou de um tablet ou telemóvel, que páginas estão a ver em tempo real ou o que escrevem no Google que as faz chegar cá e outras mil e trezentas coisas (assim por alto). Quanto mais à vontade estiverem com a plataforma, mais poderão descobrir sobre o vosso blog, quem chega e como o utiliza e dessa forma tomar ações que o façam crescer ainda mais. 

 

Google Analytics - Como Comear

 

De uma forma bastante simples e resumida, eis o que têm de fazer:

1. Inscrição gratuita no Google Analytics com qualquer conta de email aqui.

2. Criar uma conta Google Analytics para o vosso Blog seguindo os passos de Criar Conta com alguns dados básicos como o nome e URL do blog

3. Colocar o bocadinho de código que o Google vos vai dar no meio do código do vosso blog, de acordo com as instruções da página. No caso do Sapo, colam o código num dos componentes em Template > Layout > Adicionar Componente (copiam para lá o código e) > Guardar

 

O Google demora apenas umas horas para fazer a primeira verificação e a partir desse momento têm estatísticas em tempo real, com toda a informação interligada. Por exemplo, podem ver qual o nº de pessoas que chega ao blog em qualquer período de tempo a partir do motor de pesquisa do próprio Google no relatório Aquisição > Todo o Tráfego > Canais. Os resultados aí indicados como Pesquisa Orgânica são essas pessoas. E, se clicarem nessa linha, ficam a saber que palavras chave usaram (notem que apenas há dados das pessoas que permitem essa recolha de informação pelo browser).

 

Como nem tudo é perfeito também há coisas que não funcionam tão bem. Por exemplo, todos os blogs do Sapo têm domínio sapo.pt e o Google acha que é tudo a mesma coisa, e confunde-os nas estatísticas. Mas OK, dá para ver outras coisas e não dispenso na mesma as estatísticas do Sapinho para complementar a informação. 
Depois é um questão de explorarem, mas notem que o Google além de disponibilizar esta plataforma gratuitamente, ainda é um fofo e disponibiliza tutoriais que vos podem ensinar e esclarecer rapidamente. Podem consultá-los aqui.

Se o assunto vos interessar de vez em quando também posso deixar aqui umas dicas mais específicas acerca dos relatórios que uso mais frequentemente e de algumas funções básicas como mudar o período de visualização dos dados, cruzar dimensões dos mesmos ou criar e medir objetivos. 

Que as estatísticas estejam convosco!

 

A vida sexual após a Maternidade

FAMILIA-MANOS-UNIDAD1-e1393552911434.jpg

 

Após o nascimento do primeiro filho a vida sexual de um casal é completamente abalada. Não apenas pela entrada de um novo membro em casa como por toda a alteração da vida familiar.

Nos primeiros meses de vida de um bebé os horários passam a ser estipulados pelas necessidades da criança, o tempo a dois é escaço ou inexistente devido à necessidade constante de amamentar (tarefa que cabe única e exclusivamente à mãe), após o parto existe sempre o risco de DPP, do pós parto até à retoma da vida sexual pode levar algum tempo derivado a receios ou medo de que o acto seja doloroso, a dedicação total e completa de uma mãe ao filho – acaba por se esquecer que o parceiro existe e também ele carece de atenção e carinho.

São alguns dos muitos motivos que levam um casal a afastar-se após o nascimento de uma criança e pode levar – na pior das hipóteses – ao divórcio.

Após o nascimento do primeiro filho é necessário um esforço conjunto do casal para que a vida sexual retome um curso normal e seja prazerosa para os dois.

 

A ginecologista Carol Ambrogini, criadora do Projeto Afrodite, desenvolve estudos nesta área e ajuda mulheres que, após o primeiro filho, não conseguem retomar sozinhas e de forma natural a vida sexual.

 

Existe vida sexual depois dos filhos ou isso é lenda? 

O sexo deve ser parte importante de qualquer relacionamento amoroso, independente se o casal tem filhos ou não. É ele que traz a conexão homem-mulher à relação, que gera cumplicidade, alegria e sintonia aos dois como casal. Os filhos pertencem aos papéis de pai e mãe, são de outro “departamento” da união e não são desculpa para que a vida sexual seja anulada. Se o sexo está má, ou difícil, outros fatores devem ser pesquisados. O casal que tem desejo sexual mútuo pode ter uma vida sexual satisfatória mesmo tendo dez filhos.


Como manter uma vida sexual ativa e quente quando você só pode fazer sexo nos mesmos horários e dentro do quarto e, ainda assim, correndo o risco de seu filho bater na porta e ficar chamando mamããã? 

Mas são justamente a imaginação e a criatividade que dão toda a graça ao sexo. Se for pra fazer sexo todas as vezes da mesma maneira, vai ficar chato, previsível, acabando com o desejo sexual. O bom é pensar em situações diferentes dentro desta nova realidade com os filhos. Para isto, é importantíssimo que o casal tenha tempo para namorar, que a criança durma (em sua própria cama), num horário em que se é possível ter “vida” depois. Numa casa organizada e com rotina é mais fácil ter tempo e disposição para o sexo.

  
Por que o desejo sexual diminui tanto depois da chegada dos filhos, especialmente quando eles são pequenos? É uma questão física, hormonal ou emocional? 

Acho importante falar que ter uma diminuição de desejo após os primeiros meses da chegada de um bebê é perfeitamente normal e esperado. Biologicamente falando, o “corpo não quer” que a mulher engravide de novo, pois precisa desenvolver aquela “cria” primeiro. A prolactina, a hormona responsável pela amamentação, bloqueia a produção de testosterona, um dos fatores responsáveis pelo desejo sexual. Sem falar no cansaço das noites mal dormidas, nas mulheres que sofrem com depressão pós-parto, na vida que fica mais corrida... Identifico outro fator marcante: a maternidade vem para a mulher com uma força estrondosa. Ela chega para ocupar o papel central de suas vidas e muitas esquecem-se de que no meio à mãe, à profissional que ela tem que continuar sendo, à dona de casa, existe também a mulher. E é fundamental para a libido que este papel de mulher seja respeitado e cuidado, sem culpa e com leveza. Também há de se ter muito cuidado para não “maternalizar” a relação. Nas conversas com o parceiro, evite tornar-se repetitiva com o assunto filhos. 

 

Dizem que a retomada da vida sexual vem junto com a independência do filho. Isso significa que o sexo só vai rolar de verdade quando o filho for morar com a namorada? 

De forma alguma. O casal deve readaptar-se à nova rotina com as crianças. É fundamental para um bom relacionamento, uma vida sexual satisfatória. O casamento não pode ficar restrito aos filhos, eles são uma parte importante deste, mas não o todo. O casal deve reservar um tempo para namorar, fazer projetos para o futuro, ter vida social. Está complicado? Prepare um jantar romântico, abre um vinho, prepare-se para o sexo, não como uma obrigação e sim como um momento de lazer.

Essa redução do desejo sexual diminui para todas as mulheres depois da maternidade ou também é comum o ritmo voltar rapidamente ao normal? 

A diminuição do desejo após a chegada dos filhos é uma queixa frequente. Como disse, é esperado que ela ocorra principalmente durante o período de amamentação. No entanto, muitos casais vão se adequando com o tempo. Uma pesquisa inglesa mostrou uma redução dos níveis de testosterona nos homens logo após tornarem-se pais. Os pesquisadores levantaram a hipótese de esta redução ser uma adaptação biológica do homem à vida em família.

Não acho certo culpar os filhos pela diminuição de desejo. Outras questões devem ser pesquisadas. Na verdade, muitos casais relatam que ao tornarem-se pais, ficaram mais unidos e felizes.

 
Um dos conselhos que as mães ouvem é para jogar fora as calcinhas e sutiãs beges dos tempos de gravidez e investir em roupas íntimas mais interessantes. Mas muitas vezes o cansaço é tão grande que o que menos se quer é provocar o marido. Como faz para não chatear o parceiro?

A mulher deve sim, doar toda esta lingerie “foleira”, também deve ter cuidados com a sua imagem e feminilidade. Vejo muitas mulheres que, depois de mães, adotam como vestuário, roupa de agasalho e tênis. Sentir-se bonita e atrativa é essencial para a libido, mesmo que não se vá fazer sexo.

Com relação ao cansaço, uma coisa é sentir-se cansada ocasionalmente, neste caso não há problema nenhum em frustrar o parceiro, afinal mulher nenhuma tem que estar sempre pronta para o sexo. Outra questão diferente é estar cansada o tempo todo e ficar inventando desculpas para não fazer sexo. Se a mulher está nestas condições, algo está errado na sua rotina ou na sua saúde, que precisam ser revistos. Às vezes é só uma questão de pedir ajuda, de expor o problema, inclusive para o parceiro.

 
A postura do parceiro como pai tem influência no desejo sexual da mulher? 

Acredito que sim. Não admirar o parceiro como pai é bem tocante para a imagem dele como companheiro de vida, gera decepção. No entanto, ser este “excelente pai” é também uma idealização feminina. Ao invés de ficar apontando defeitos, é importante conceder espaço para este pai e analisar o vínculo da criança com ele. Este último item diz tudo sobre ser ou não ser um bom pai.

 


Algum conselho para os maridos/companheiros? 

Companheiros que elogiam e galanteiam suas parceiras ganham sempre pontos. Entender que a mulher ganhou uma função a mais com a maternidade também é importante, bem como ajudá-la nesta nova fase. Não precisa trocar fralda, mas saber cuidar da criança para ela poder ir à manicura, só vai facilitar a relação dos dois. Quanto ao sexo, é relevante saber que as mulheres sentem menos desejo sexual que os homens e que a qualidade é mil vezes mais importante do que a quantidade.

 

E dicas para nós, mulheres?

O desejo feminino é complexo e delicado. Muitas vezes é preciso ir atrás dele com atitudes mais ativas. Uma dica é erotizar a relação, buscando estímulos em contos, filmes, músicas, brinquedos eróticos, etc. Proponha-se a ter uma determinada frequência sexual e  seja mais disponível ao sexo. Pode ser que não esteja com “aquela” vontade, mas ao permitir uma investida do parceiro pode animar-se e ter uma ótima relação sexual. No dia seguinte, vai lembrar-se dela e poderá até ficar mais entusiasmada. Resumindo, XÔ, preguiça sexual!

 

Fonte: http://mamatraca.com.br/?id=270

 

 

 

Preferem a banana verde ou banana madura?

Quando vou comprar Bananas normalmente opto por aquelas que se encontram no meio-termo, nem muito maduras nem muito verdes. No entanto, em casa dos meus sogros só gostam delas verdes e em casa da minha mãe só gostam delas maduras.

E vocês, como as preferem?

Banana.jpg

 (imagem retirada da net)

A Banana é a fruta mais consumida no mundo. É doce, macia e fornece energia instantânea. Por prevenir as cãibras e as dores musculares, recebe o status de "alimento dos atletas".

É rica em carbohidratos, o que a torna uma das melhores fontes de energia para o corpo. Tem um baixo teor de gorduras e alto teor de fibras o que ajuda na absorção dos açúcares presentes. Erradamente, muitas pessoas deixaram de consumir esta fruta acreditando que engorda, porém já foi demonstrado que o seu consumo regular e diária auxilia no combate ao excesso de peso. Além disto, a banana dá-nos a sensação de estômago saciado e estimula a eliminação de líquidos retidos no organismo por ser rica em potássio. 100 gr deste fruto tem aproximadamente 90 calorias.

 

Benefícios da Banana:

 

- Reduz a tensão arterial;

 - auxilia a perda de peso;

- auxilia a digestão;

 - fortalece ossos;

- protege a retina dos olhos;

- reduz o stress e a depressão;

 - impede a anemia;

- combate as náuseas;

- são afrodisíacas;

- regula o intestino em casos de diarreia;

- diminui o apetite;

- diminui as cãibras musculares;

- diminui as cólicas menstruais;

 - alivia os sintomas da ressaca;

- alivia a azia.

 

 

Então e qual será a forma mais adequada de comê-la, verde ou madura?

A resposta é comer de acordo com as suas necessidades, ou seja:


 Banana verde

- Ajuda a regular o intestino, aliviando a prisão de ventre quando se come crua ou combatendo a diarreia quando é cozida;

- Combate os diabetes, pois o amido resistente e as fibras presentes na fruta enquanto verde evitam que os níveis de açúcar subam demasiado no sangue;

- Ajuda a baixar o colesterol,pois ajuda a eliminar as gorduras;

- Combate as doenças cardiovasculares, uma vez que melhora a circulação sanguínea;

- Emagrece, pois as fibras da banana verde ajudam a diminuir o apetite facilitando assim a perda de peso.

 

Banana madura

 - Mais doce, pois o amido transforma-se em sacarose, glicose e frutose e por isso é mais fácil de digerir que a verde. Porém, a versão madura perde algumas vitaminas e minerais no processo de amadurecimento;

- Ao amadurecer, a banana produz antioxidantes protegendo assim as nossas células;

- Tem propriedades anticancerígenas quando está bastante madura e com manchas pretas, pois produz uma substância que combate as células malignas;

- Fortalece o sistema imunológico 8 vezes mais que as bananas verdes;

-  O ferro ajuda a repor os glóbulos vermelhos do sangue, evitando a anemia.

 

 

Vai uma banana?

 

 

 

 

Como congelar cogumelos frescos

6pvsy9sg8sxsxosxq6oebrc92.jpg

Os verdadeiros apreciadores de cogumelos preferem come-los frescos porque são muito mais saborosos que os enlatados, além da diferença do sabor, são mais nutritivos e podem ser encontrados numa maior variedade.

A desvantagem dos cogumelos frescos é durarem muito pouco, apenas uma semana no frio e quando nos lembramos que ficavam maravilhosamente a acompanhar uma receita muitas vezes não os temos no frigorífico.

Como consumidora ávida de cogumelos opto por congela-los, assim tenho sempre cogumelos frescos e saborosos para as minhas receitas favoritas.

Os cogumelos devem ser congelados já prontos a consumir por isso deve-se ter em atenção a receita em que os iremos usar, como cada tipo de cozinhado pede uma variedade diferente é fácil congela-los de acordo com a receita.

Esta é a grande vantagem de cogumelos seleccionados em relação às misturas já congeladas disponíveis nos supermercados, ficam de acordo com as nossas preferências.

Existem diversas variedades de cogumelos, as minhas favoritas são os Portobello, Marrom, Shitake,  Pleurothus os Champignon.

 

Como congelar:

Os cogumelos retêm muita água assim o ideal é não serem lavados antes de congelados, os embalados já higienizados são a melhor opção, se os comprar avulso opte por os limpar com um papel e só em último caso lava-los e não os coloque de molho porque irão absorver muita água e ficarão com uma consistência má a lembrar borracha.

Portobelo.jpg

Portobello – são óptimos para assar e grelhar. Excelente opção para rechear.

Limpe os caules e remova os pequenos veios castanhos, pique os caules e junte com os veios e congele em separado, esta mistura poderá ser utilizada no recheio dos cogumelos ou em risottos.

Disponha os cogumelos limpos num recipiente plano separados uns dos outros e congele, após estarem bem congelados poderá coloca-los noutro recipiente para ocuparem menos espaço.

 

marrom.png

 Marrom - são óptimos para grelhar e saltear.

Remova os caules e congele-os laminados se forem para saltear ou inteiros se forem para grelhar. Os inteiros devem ser congelados de forma a não tocarem uns nos outros.

Pleurotus-1.jpg

 

Pleurothus – são óptimos para saltear e colocar em risottos e massas.

Remova a parte mais dura do caule e parta-os aos cubos ou laminados e congele nas porções que desejar.

 

Shitake.jpg

Shitake - dos meus favoritos ficam bem quase em tudo, em molhos,  risottos, massas,  bruschettas ou apenas refogados.

Remova os caules e corte-os aos cubos ou laminados conforme a usar na receita.

 

champignon.jpg

 

Champignon – são os mais usados, ficam óptimos salteados e em salada, mas para saladas devem ser utilizados frescos.

Remova os caules e lamine-os é a forma como ficam mais saborosos, embora estes cogumelos não sejam tão bons depois de congelados.

 

Todas as variedades devem ser congeladas o mais frescas possível para conservarem as suas propriedades, depois de congelados os cogumelos duram muito tempo, embora não haja uma data de validade estes não devem ultrapassar os 6 meses no congelador para garantir que estão em bom estado.

No momento da utilização os cogumelos não devem ser descongelados devem ser incorporados nas receitas de imediato para não existirem alterações na sua textura e o sabor.

 

Dica de poupança: os cogumelos frescos são um alimento com um preço relativamente elevado, para que fiquem mais económicos podem aproveitar uma promoção, comprar em maior quantidade e congelar, ficam mais em conta mas com todo o sabor.

O que é a Afasia? II

Se na semana passada falamos sobre a Afasia, uma das consequências de um AVC (por exemplo), esta semana iremos observá-la. Uma coisa é falarmos das suas características, outra coisa é observarmos a pessoa com Afasia. Muitas vezes o primeiro impacto com pessoas com Afasia faz com que não saibamos reagir, pois a teoria é uma coisa e a prática é outra. Lembro-me perfeitamente de nas aulas os professores nos prepararem para esse desafio, contudo não impediu o meu 'choque' quando observei pela primeira vez num senhor de 43 anos com uma Afasia de Wernick. Mais que o conhecimento teórico é preciso ver e saber lidar com uma pessoa com Afasia e hoje é o que vamos fazer.

Podemos ainda fazer outro exercício: Limpem a vossa mente e vejam o primeiro dos vídeos, o que fariam se um dia acordassem e as palavras que queriam dizer não vos chegassem à boca? O que fariam se olhassem para uma pessoa e não percebessem nada do que diziam? E se vocês mesmos conseguissem aperceber-se de que tudo o que diziam não fazia sentido? É algo assustador, mas a verdade é que há milhares de pessoas que lidam com isso todos os dias e o Terapeuta da Fala auxilia na aprendizagem de um novo método de comunicação ou na melhoria das capacidades para a comunicação.

 

Afasia de Wernick, não há paragens do discurso, no entanto a senhora tem imensas dificuldades de compreensão como se pode observar com a falta de respostas às perguntas feitas, nem realiza as tarefas pedidas. Por vezes utiliza apenas uma palavra para executar a tarefa, 'Mostra-me como se dá um beijo', ela recorre só à palavra beijo para imitar. O vídeo é em inglês, mas as características são evidentes.

Afasia de Broca, é observável que a jovem sabe o que deve dizer mas não se lembra das palavras, a Sarah compreende o que lhe dizem, mas não consegue verbalizar a resposta em tempo imediato, não mantendo um discurso fluente. É como se as palavras não lhe formassem no cérebro. Reparem nas pausas que faz e nos 'hummm' que faz para pensar na palavra que quer dizer.

Afasia Global, semelhante à Afasia de Broca. A terapeuta questiona onde estão, responde no parque. O senhor compreende, mas não consegue responder nem repetir o que lhe dizem, a leitura e a escrita encontram-se também afectadas.

Afasia de Condução, vejam que a senhora percebe a tarefa que tem de fazer, contudo a meio da tarefa erra e não consegue retomar o exercício, apercebendo-se da falha. É como se a informação entre o cérebro e a boca se perdesse pelo caminho.

Afasia Anómica, reparem que o senhor não parece ter qualquer problema de linguagem e fala, O discurso é fluente, percebe as questões e consegue expressar-se, o problema da Afasia Anómica é que é facilmente camuflada, pois a única dificuldade que o senhor refere é que quando quer fazer um pedido, por exemplo num restaurante, não consegue dizer as coisas e demora mais tempo e por vezes os empregados ficam sem paciência. Ou seja, o que ele não consegue fazer é dar nome às coisas, bastava mostrar-lhe cartões com imagens e essas dificuldades seriam evidentes.

 

Acho que hoje foi mais fácil para perceberem o que é uma Afasia, afinal ver é mais fácil de compreender, mas mais difícil de lidar com estas situações. Pois lembrem-se, até 'ontem' estas pessoas tinham uma vida completamente normal.

 

P.S.: Qualquer dúvida que tenham é só perguntar!

Desafios e Fan Fiction

O post de hoje vai ser dividido em duas partes... não, não vou ainda continuar com a história do cinema... a verdade é que tropecei em duas coisas que queria partilhar convosco: um desafio sobre cinema e uma prequela realizada por fãs de uma saga.

 

O Desafio

O Desafio "Eu e os filmes" foi proposto pela Alexandra e consiste em todos os dias do mês de abril respondermos a algumas perguntas (podem consultar aqui), uma por dia, às 15h.

Deixo a proposta para quem tiver interessado. O objetivo é a partilha de conhecimento entre todos os que estão na blogosfera.

 

Então, alguém se sente tentado?

_______________________________________________________________________________________________________

 

A Fan Fiction

Andava eu perdida pelos caminhos do facebook e tropecei numa notícia interessante. Um grupo de fãs resolveu produzir uma prequela sobre a vida de Severus Snape e como é que ele se iniciou como Devorador da Morte. Falo na saga Harry Potter.

 

Sinopse

Severus Snape é uma das personagens mais fascinantes de toda a saga. Não é preto nem branco mas cinzento. Não é totalmente do mal mas também não é o típico herói bonzinho.... tudo por amor a Lilly.

Este filme de Fan Art passa-se em 1978 quando os quatro amigos James, Sirious, Remus e Peter sairam de Hogwarts, encontram-se num bar a festejar e de repente aparece Severus (que também terminou os seus estudos nesse ano).

Ao ver que este se encontrava no bar, James desafia-o mas são expulsos do bar. Vão então para uma floresta, onde um duelo de 4 contra 1 se inicia até ao momento em que Lilly aparece.

Esta história é contada em flashback, por Severus a um desconhecido nesse mesmo bar...


A direção do filme é de Justin Zagfri

Como atores, Mick Ignis, Kevin Allen, Dani Jae, Paul Stanko, Garrett Schweighauser e Zachary David.

 

Ressalvo que não é de profissionais... só um grupo de fãs... mas são 25 minutos que valem a pena ver!

 

Severus Snape and the Marauders

 

 

Consignação de 0,5% do IRS

Começa hoje a entrega do Modelo 3 do IRS (em Abril será a entrega da primeira fase, em Maio da segunda fase) e optei por vos relembrar que é possível ajudar uma instituição à vossa escolha através da consignação de 0,5% do IRS que está regulamentado pela Lei 16/2001 (artigo 32 nº4 e 6) e que muitos desconhecem.

Esta consignação permite ajudar algumas Instituições religiosas, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou Pessoas Colectivas de Utilidade Pública sem que gastar qualquer dinheiro. O valor calculado é retirado do imposto que deveria ficar para o Estado (e não do valor que o contribuinte tem a receber nem é acrescido ao valor a pagar).

Para fazê-lo, basta, no quadro 9 do anexo H preencher o nome da instituição e o número de identificação de pessoa colectiva (NIPC) da entidade. A lista das instituições está disponível aqui para consulta.

Afinal, ajudar está nas mãos de todos, basta querer.

 

(informações retiradas do portal das finanças)

Pág. 3/3