Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aprender uma coisa nova por dia

Nem sabe o bem que lhe fazia

O Pão caseiro

Depois da sopa da pedra, hoje venho contar-vos que aqui, na terra de Almeirim, não chamamos "bolas" aos pequenos pães de forma arredondada... não, esta é uma terra muito especial, ainda que digam que "Almeirim é terra de gente ruim", eu até acho que há aqui muito boa gente!

 

E portanto alguém, não sabemos quem, mas que era boa gente com certeza, lembrou-se de chamar a este pão:

 

transferir.png

 

o nome de caralhotas. Sim, é verdade. 

 

 

Não acreditam? 

 

Vão ler lá no Priberam.

 

Já foram?

 

Ora muito bem, agora que já aprenderam uma coisa nova vem aí a segunda que é:

 

E porque razão o pão tem este nome?

simples, "Caralhota é como se chama ao borboto das camisolas. Havia uma velhinha que estava a cozer pão e a filha raspou o alguidar e fez uma bolinha com os restos. Quando a senhora perguntou o que estava a fazer, respondeu: ‘Uma caralhota, mãe.' E ficou assim", eu confesso que também não sabia a razão...


 E como não há duas sem três, vamos aprender mais uma coisa:

 

Tentar fazer as caralhotas em vossas casas. Eu, mulher prendada mentira digo-vos como se fazem. Podem ser feitas em qualquer forno, quem não tem de lenha faz no forno normal que tem na cozinha!

 

Ingredientes 

1 kg de farinha sem fermento

10 gr de fermento de padeiro (não é aquele do supermercado, compra-se na padaria)

água quente/morna

Sal grosso

Papel vegetal daquele dos bolos

 

Preparação

Ligar o forno (180º)

Num alguidar de barro, ok, pode ser de plástico, coloca-se a farinha.

Numa taça coloca-se o fermento, um pouco de água e o sal, basta uma mão fechada com sal, isto é enche-se a mão, mas fecha-se  sai o excesso. Uma mão-cheia por cada quilo de farinha.

Depois do sal derretido e do fermento dissolvido misturar na farinha e ir acrescentando água e amassando (sim, com a mão) até a massa ficar "elástica"

Tapar o alguidar com um pano e deixar num sítio morno (ou embrulhado numa coisa quentinha)

Meia hora depois, colocar o papel vegetal no tabuleiro e colocar farinha, e com ajuda da farinha ir moldando as bolas de massa, convém deixar espaço entre elas para quando crescerem não se colarem.

 

Vai ao forno e em quinze minutos têm a casa a ser inundada com cheirinho de pão quente!

 

Eu faço quase todos os fins de semana e deixem que vos diga, com manteiga, é bom que se farta!

 

Conselhos para uma Voz Saudável

(Imagem retirada daqui)

 

      Hoje, dia 16 de Abril, celebra-se o Dia Mundial da Voz. E que tem o Terapeuta da Fala a haver com isso? Tudo. Os Terapeutas da Fala trabalham em parceria com profissionais da voz e trabalham em patologias relacionadas directa ou indirectamente com a voz. O Terapeuta da Fala pode ajudar no aperfeiçoamento da voz com actores, cantores e até políticos e ainda auxiliar pessoas com nódulos nas pregas vocais, rouquidão persistente ou outras patologias associadas à voz.

       A verdade, é que mesmo não sendo profissionais da voz (ou que pelo menos o achemos), a voz é uma das ferramentas mais importantes no nosso dia-a-dia, já experimentaram uma afonia total durante um dia inteiro? Pois é, é terrível não se conseguir falar e expressarmo-nos da maneira mais fácil que conhecemos. Por isso hoje, no Dia Mundial da Voz, deixo-vos alguns conselhos importantes para manter uma voz saudável.

1.jpg

 

           - Espreguiçar faz bem para aliviar tensões, assim como fazer alongamentos, principalmente no que diz respeito ao pescoço e costas. Aliviar essas tensões e dar mobilidade aos músculos irá facilitar o movimento dos mesmos durante a fala. 

           - Bocejar, pode parecer uma vergonha, mas não se preocupem, bocejar ajuda também a aliviar tensões do tracto vocal e com som ainda é melhor. Mas vá, não bocejem em frente ao patrão que a coisa pode correr mal.

           - As cordas vocais são também um órgão e como tal precisam de muita hidratação, quem por natureza fala muito de certeza que sente a necessidade de beber muita água e só faz bem, ajuda a manter toda o tracto vocal em bom funcionamento.

            - Tentar falar o mais possível de frente a frente, isso melhora a postura para falar e diminui a necessidade de falar mais alto ou de adoptar posturas erradas.

2.jpg

 

            - Se já tem a voz cansada sussurrar não é solução é apenas disfarçar e o esforço feito é superior ao falar normalmente.  

            - Se houver necessidade de expelir qualquer coisa, não pigarreiem (ou seja, aquelas tentativas de tirar o 'catarro'), tussam, caso a sensação não passe com água. Pigarrear vai provocar lesões nas cordas vocais, tossir não é bom, mas sempre não provoca tantos danos.

            - Tomar analgésicos aquando dores de garganta tiram apenas a dor e não curam, por isso há que evitar esforçar a voz nesses momentos, assim como tomar rebuçados ou sprays e logo a seguir ir fazer um esforço vocal. Não estamos a curar, apenas a piorar a situação. O ideal é falar o menos possível.

            - Evitar comidas muito picantes, estas não são nada amigas das cordas vocais.

3.jpg

 

            - Se uma rouquidão ou dor de garganta for persistente há que procurar um Terapeuta da Fala ou um Otorrinolaringologista. Não é suposto uma rouquidão durar muito tempo e às vezes pode ser indício de outros problemas que estão camuflados com a rouquidão, nomeadamente, nódulos vocais. 

             - Evitar sítios com fumo de tabaco ou até ar condicionado, estes locais são propícios a provocar problemas vocais (sou muito sensível a estes ambientes e mesmo que não fale, depois de uma noite num bar encontro-me ligeiramente rouca).

             - Não ingerir café, leite e chocolate antes de palestras e actividades em que se recorra muito à voz. Estes alimentos têm uma substância que irá envolver as cordas vocais e diminuir a sua função e aumentar o esforço.

             - Fazer sempre aquecimento vocal para dar palestras ou outro tipo de situações em que a voz seja importante, não são só os cantores que precisam dos aquecimentos, professores e até pessoas que trabalham em call-centers o deveriam fazer.

             - Não aumentar o tom de voz, mas projectar a voz, existe uma diferença entre os dois conceitos, um exige mais das cordas vocais e o outro do sistema respiratório. O ideal será procurar auxílio de um profissional caso precise de 'falar alto' de forma recorrente.

 

Não esperem por terem graves problemas de voz para começarem a dar-lhe o devido valor. Comecem a tratar bem da voz agora.

 

Dúvidas? É só perguntar!